Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara
Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara

Nesta segunda-feira (18), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, voltou a minimizar qualquer possibilidade de abertura de processo de impeachment contra Jair Bolsonaro . Para ele, que deixará a cadeira neste ano, o tema deve ser tratado por seu sucessor, uma vez que o momento é de "combater a pandemia".

“Nesse momento, com tantas vidas perdidas pelo Brasil, com o caso dramático de Manaus, esse tem de ser o nosso foco. Não que o tema do impeachment , em algum momento no futuro, não deva entrar na pauta, ou uma CPI para investigar tudo o que aconteceu na área de saúde durante a pandemia, mas acho que nesse momento, a gente tiraria o foco do enfrentamento do coronavírus ”, disse Maia, em entrevista divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo.

A fala ocorreu após Maia ser questionado sobre a possibilidade de colocar em pauta o último pedido de impeachment contra o presidente, apresentado de forma coletiva por partidos de oposição na última semana e que aponta que Bolsonaro "deve ser responsabilizado política e criminalmente" pelo colapso da saúde no estado do Amazonas e pelo enfrentamento à pandemia.

Em entrevista recente ao site Metrópoles, Maia já havia se posicionado de forma contrária ao andamento do processo , ressaltando que a decisão deveria ficar para o futuro: "estamos em recesso, não vai julgar agora. Eu vou apenas criar um ambiente político de desorganização num  momento em que está se elegendo um novo presidente (da Câmara ). Eu acho que esse papel cabe ao novo presidente".

    Leia tudo sobre: Impeachment

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários