Amazonas
Alex Pazuello/Semcom
Plano Emergencial para Enfrentamento à Covid-19 contém medidas de vigilância sanitária e epidemiológica nos territórios indígenas


O Instituto Internacional de Educação do Brasil, por meio do projeto Liga da Floresta, criou uma cartilha sobre os procedimentos de segurança que devem ser adotados em encontros comunitários de comunidades indígenas , ribeirinhas e das reservas extrativistas do sul do Amazonas , a fim de evitar a disseminação da Covid-19 nesses territórios vulneráveis em meio ao colapso na saúde pública do estado .

Segundo dados da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), o estado do Amazonas concentra o maior número de mortes de indígenas por Covid-19 : 215 até o momento. As comunidades indígenas do sul do Amazonas dependem da realização de encontros presenciais para organizar as atividades que garantem a sua sobrevivência, como a discussão sobre o Plano de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) e o manejo do peixe pirarucu.

 “Durante essas reuniões preparatórias, o risco de contaminação é alto , principalmente se não houver informações”, diz Janaína de Oliveira, do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB).

Você viu?


A cartilha " Xô, coronga " visa conscientizar as comunidades indígenas sobre a importância de adotar protocolos de higiene e distanciamento social durante as reuniões de deliberação conjunta, como forma de evitar mortes de aldeados durante a crise que o estado vive.

“Todas as organizações decidiram unir forças na divulgação do material para criar uma campanha de comunicação mais efetiva. A união se mostra ainda mais importante em momentos como esse. Precisamos alcançar o maior número de pessoas possível”, diz Cloude Correia, coordenador do Projeto. 

O estado do Amazonas vive um colapso na saúde pública e no sistema sanitário, com destaque para a capital Manaus, que sofre com falta de cilindros de oxigênio para o tratamento de pacientes hospitalizados com casos graves. Foram registrados 2.516 novos casos na capital nas últimas 24 horas.


Na última quinta-feira (14), o estado registrou recorde de novos casos da Covid-19 . Segundo boletim da Fundação de Vigilância em Saúde, foram contabilizados 3.816 contágios no período de 24 horas, mais de mil do que o recorde registrado anteriormente (2.763), em maio de 2020. O Amazonas soma 223.360 infecções e 5.930 mortes por Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários