Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores
Alan Santos/PR
Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo , se manifestou nesta quinta-feira (7) sobre a invasão ao Capitólio ocorrida ontem em Washington. Aliado de Trump , Araújo condenou a invasão, mas disse que é preciso "investigar" a suposta participação de infiltrados.

"Há que lamentar e condenar a invasão da sede do Congresso ocorrida nos EUA ontem. Há que investigar se houve participação de elementos infiltrados na invasão. Há que deplorar e investigar a morte de 4 pessoas incluindo uma manifestante atingida por um tiro dentro do Congresso", disse, em seu Twitter .

O questionamento do ministro destoa da reação de autoridades brasileiras e internacionais, como Angela Merkel, premiê alemã, e  Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, que afirmaram que o evento foi um grave atentado à democracia.

Ex-presidentes estadunidenses como George W. Bush , Bill Clinton , Barack Obama e Jimmy Carter também rechaçaram a invasão.

O discurso de Ernesto Araújo é semelhante ao de algumas emissoras norte-americanas apoiadoras de Donald Trump. Não há, porém, nenhuma prova ou evidência de que isso tenha acontecido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários