Mendes sentado em uma mesa, em frente a um computador e microfone
NELSON JR./STF
A manifestação do ministro foi publicada em sua conta do Twitter

O ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ), Gilmar Mendes , publicou em suas redes sociais que "tortura é crime inafiançável e imprescritível", após a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que colocou em dúvida a tortura sofrida pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) durante a ditadura militar . As informações são do portal Metrópoles .

Sem citar diretamente BolsonaroMendes escreveu que as pessoas que entoam "saudades da ditadura" sofrem de amnésia ou de falta de conhecimento histórico.

"Tortura é crime inafiançável e imprescritível. Quem entoa saudades da ditadura só pode padecer de amnésia ou – pior ainda – de absoluta falta de conhecimento histórico", publicou o ministro nas redes sociais.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários