Durante o protesto, a maioria estava sem máscara
Leandro Couri/EM/D.A Press
Durante o protesto, a maioria estava sem máscara

Na manhã desta terça-feira (22), manifestantes pró-governo Bolsonaro tomaram a Praça da Liberdade, em Belo Horizonte ( MG ). Segurando uma bandeira do Brasil, a maioria estava sem máscara. Eles se reuniram para promover a reeleição de presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para 2022, protestar contra o lockdown e a vacinação obrigatória . As informações são do portal Estado de Minas .

Segundo a publicação, na ocasião, o grupo fez declarações contra a vacina para a Covid-19. "A vacina da Pfizer está dando falso positivo para HIV", "a China tem que ser responsabilizada por este vírus, por esta doença" foram alguns gritos durante o protesto.

Além disso, os manifestantes também pediram a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) . "Exigimos respeito às leis, exigimos respeito ao devido processo legal, chega de rasgar a Constituição. Queremos que o presidente no Senado paute o impeachment dos ministros do Supremo", disse Caio Beloti, do Movimento Verdade Vida.

Ainda de acordo com o portal, eles desceram para a porta da Prefeitura de Belo Horizonte e, no caminho, várias pessoas criticaram o movimento das janelas das casas, enquanto os manifestantes respondiam com gritos de "maconheiros" e "esse bando de maconheiros podem vacinar e virar jacaré".

Ao fim do protesto, cantaram o Hino Nacional e rezaram o "Pai Nosso" para encerrar o protesto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários