mulher fazendo sinal de legal
Luciano Claudino/Código19/Agência O Globo - 8.8.19
Ministra do Ministério da Mulher, da Familia e dos Direitos Humanos, Damares Alves

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves , ameaçou processar um repórter do UOL no twitter na segunda-feira (21) após ele repostar uma matéria da Folha de S.Paulo e afirmar que ela tinha tramado o sequestro de uma criança de dez anos.

“Basicamente o que Damares tramou foi o sequestro de uma criança de dez anos. Aliás sequestrar crianças é uma expertise”, disse Flávio VM Costa, comentando a reportagem do jornal que falava das tramas da ministra para evitar o aborto legal em uma criança de dez anos.

“Terá que provar isso na Justiça. Nos vemos nos tribunais.”, respondeu a ministra ao jornalista. Após a repercussão da publicação, comentários racistas por parte de apoiadores da ministra contra o jornalista foram registrados nas redes sociais. Enquanto um dos seguidores chamou o jornalista de “macaco assanhado”, outro disse que ele deveria “ser escravo”.

Em nota enviada à Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, o editor Flávio Costa afirmou que Damares está no direito de processá-lo se tiver entendido que ele cometeu um crime de calúnia, mas disse que ele se defenderia.

Ele disse, ainda, que vai registrar na delegacia os comentários racistas feitos contra ele. A ministra Damares também enviou nota à Abraji afirmando que o ministério analisa quais medidas judiciais serão tomadas contra o jornal e pontuando que tanto o repórter que fez o comentário no twitter quanto o que fez a reportagem na Folha ultrapassou "o limite da liberdade de expressão”.

    Veja Também

      Mostrar mais