mulher grávida
Reprodução / Redes Sociais
Thaysa desapareceu na quinta-feira

A Polícia Civil está reconstituindo os últimos passos da manicure Thaysa Campos dos Santos, de 23 anos, que está grávida de oito meses e desapareceu na última quinta-feira, para tentar resolver o mistério em torno do sumiço da gestante . Nesta terça-feira, policiais da Delegacia de Descoberta do Paradeiro (DDPA) estiveram na casa onde Thaysa teria sido visto pela última vez, no Bairro de Deodoro, na Zona Norte do Rio. Os policiais investigam duas informações que podem estar ou não ligadas ao desaparecimento. Uma delas dá conta que a gestante teria sido vítima de uma agressão há 15 dias. A outra é a de que o pai do filho que ela espera seria um homem casado.

As duas versões investigadas não estariam necessariamente ligadas uma a outra e podem ter ocorrido separadamente.

A delegada Elen Souto, da DDPA, está ouvindo testemunhas para tentar descobrir onde está a manicure desaparecida. O parto de Thaysa estava previsto para ocorrer no próximo mês de outubro.

"Estamos ouvindo todos os envolvidos. Realizamos uma diligência no endereço da vitima para intimar a amiga com quem ela morava para prestar um novo depoimento. Temos as informações que ela estaria grávida de um homem casado e que ela teria sido vítima de lesão corporal há 15 dias . Trabalhamos com todas as hipóteses e nada está descartado por enquanto", disse a delegada.

Na casa onde Thaysa foi vista pela última vez, os policiais encontram roupas de criança, um berço e convites para um chá de bebê que estava marcado para o último domingo.

O nome da futura filha já havia sido escolhido pela mãe. A menina iria ser chamada de Isabel. No entanto, como a manicure acabou desaparecendo dias antes, o evento acabou não ocorrendo. Nesta terça-feira, a Polícia Civil também divulgou um cartaz com a foto de Thaysa e os números da delegacia ( 2202 0338 e 2582-7129). O objetivo é o de receber informações que possam ajudar a encontrar a jovem. Quem preferir também pode ligar para o Disque-Denúncia (2253-1177).

Os agentes da DDPA estão cruzando informações com os registros de hospitais para saber se a gestante chegou a dar entrada em algum local. Além de estar grávida de oito meses, Thaysa Campos dos Santos é mãe de outras duas crianças: um menino de 5 anos, e uma menina de 7. Ambas moram com a avó paterna.

A manicure não vive com o pai dos seus dois primeiros filhos. A psicopedagoga Jaqueline Tavares Campos, mãe de Thaysa, que mora em Brasília, na Região Centro-Oeste ainda lembra da última vez que falou com a filha, no dia em que ela desapareceu, na quinta-feira passada.

"Ela estava radiante com esta gestação. Parecia até que ela estava esperando o primeiro filho. O parto está previsto para ocorrer agora em outubro. Lembro que da última vez que falei com ela. Pedi para ir na casa da minha mãe, também em Deodoro, para pegar uma cômoda, onde colocaria as roupinhas do bebê. Ela tinha até marcado um chá de bebê que deveria ter ocorrido no domingo. Tenho feito orações para que ela seja encontrada e compartilhei o que aconteceu nas redes sociais para tentar receber alguma notícia. Estamos preocupados e apreensivos sem notícias dela. Minha filha nunca fez isso antes. Nunca saiu de casa e deixou de nos telefonar", disse Jaqueline.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários