Eduardo Pazuello, comandante interino do ministério da saúde
Pablo Jacob / Agência O Globo
Eduardo Pazuello, comandante interino do ministério da saúde

O Ministério da Saúde se manifestou hoje (5) sobre o uso de ozônio no tratamento da Covid-19. Diferentemente do que sugeriu o prefeito de Itajaí (SC) , a pasta desaconselhou a ozonioterapia para o combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2)

"O efeito da ozonioterapia em humanos infectados por coronavírus (Sars-Cov-2) ainda é desconhecido e não deve ser recomendado como prática clínica ou fora do contexto de estudos clínicos", afirmou a saúde, por meio de nota enviada ao G1.

Hoje pela manhã, foi enviada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ao prefeito Volnei Morastoni (MDB) uma recomendação para que a aplicação de ozônio no ânus não seja utilizado para tratar o novo coronavírus, já que não há comprovação científica da eficácia.

“O Ministério Público recomenda a Vossa Excelência que se abstenha de disponibilizar, no âmbito do Município de Itajaí, a prática da ozonioterapia como forma de tratamento medicamentoso em eventuais diagnósticos de Covid-19 ″, diz o documento.


    Veja Também

      Mostrar mais