prefeito de itajaí
Divulgação
Volnei Morastoni, prefeito de Itajaí

Uma recomendação foi enviada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ao prefeito Volnei Morastoni (MDB), de Itajaí , para que a aplicação de ozônio no ânus não seja utilizado para tratar o novo coronavírus . O prefeito havia sinalizado o método como forma alternativa para os pacientes infectados e foi desaconselhado pelo órgão.

“O Ministério Público recomenda a Vossa Excelência que se abstenha de disponibilizar, no âmbito do Município de Itajaí, a prática da ozonioterapia como forma de tratamento medicamentoso em eventuais diagnósticos de Covid-19 ″, diz o documento.

A falta de comprovação científica da eficiência deste tipo de uso da ozonioterapia foi reforçada pelo órgão, que pontua efeitos desconhecidos sobre o tratamento.

O comunicado de Morastoni sobre ter inscrito a cidade na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para oferecer o tratamento de ozônio pelo ânus foi anunciado em uma live nesta terça-feira (4).

“Provavelmente, vai ser uma aplicação via retal , uma aplicação ‘tranquilíssima’, ‘rapidíssima’, de dois minutos, num cateter fininho e isso dá um resultado excelente”, afirmou o prefeito, que é médico, nas redes sociais.

O tratamento contaria com cerca de dez sessões e seria oferecido apenas "a quem desejar".

No momento, Morastoni distribui ivermectina à população, fármaco usado no tratamento de vários tipos de infestações por parasitas, como piolhos, sarna, oncocercose, estrongiloidíase, tricuríase, ascaridíase e filaríase linfática.

    Veja Também

      Mostrar mais