edmar santos
Vera Araújo / Agência O Globo
Wilson Witzel e Edmar Santos na época em que o oficial da PM ainda integrava o governo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, nesta quarta-feira (15), um pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-secretátio de saúde do Rio,  Edmar Santos, que está preso desde a última sexta-feira (10). Ele está detido por suspeitas de participar de um esquema de desvios de recursos da a compra de respiradores para os pacientes de Covid-19 no estado.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) tinha se manifestado de forma favorável à concessão do habeas corpus. PGR e Ministério Público do Rio afirmaram que estão negociando o compartilhamento de provas sobre os possíveis desvios da Secretária de Saúde do Rio, que Edmar Santos fazia parte.

Segundo a PGR, os fatos investigados pelo MP do Rio na operação 'Mercadores do Caos' são iguais aos do inquérito da Operação Placebo, investigado pela Procuradoria e em tramitação no STJ. O pedido feito pela PGR é para que os inquéritos e ações decorrentes da investigação 'Mercadores do Caos' sejam transferidos para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), que seria o órgão competente sobre o caso.

    Veja Também

      Mostrar mais