trecho de vídeo de casal de engenheiros
Reprodução/TV Globo
Casal ficou conhecido após reportagem veiculada no Fantástico, em que rebatem fiscais do Rio


O casal Nívea Valle Del Maestro e Leonardo Santos Neves de Barro se pronunciou nesta quinta-feira (9) sobre momento em que discutiu com fiscal da Prefeitura do Rio de Janeiro em um bar no Leblon . As imagens foram exibidas no Fantástico, no último domingo (5). Agora, os dois afirmam que se arrependem de terem saído de casa.


No vídeo, ambos foram abordados por Flávio Graça, superintendente de Inovação, Pesquisa e Educação em Vigilância Sanitária, Fiscalização e Controle de Zoonoses da prefeitura, que fiscalizava o movimento de bares e restaurantes no Leblon no fim de semana. 


Ao se referir a Leonardo como cidadão, sua esposa rebate. “Cidadão não, engenheiro civil , formado, melhor do que você”, afirmou. A frase ganhou notoriedade e impactou e trouxe impacto para a vida dos dois.

Em entrevista concedida ao G1, Nívea afirma que foi “mal interpretada”. “Não é arrependimento. Hoje posso reconhecer minha alteração de voz e meu tom foi mal interpretado. Se a gente se arrepende de alguma coisa é de ter saído de casa”, disse.

Segundo ela, a fala do fiscal foi: “Cidadão, vai lá na prefeitura para ver o procedimento”. Para Nívea, o tom usado na abordagem não foi correto.


“Aquilo dava a entender que ele não tinha obrigação de responder. Então, esse ‘cidadão’ se tornou algo pejorativo, não era um substantivo. Senti aquilo de uma forma agressiva. Naquele momento, eu interferi e disse que ela um engenheiro civil formado”, disse.

“Quando disse ‘melhor do que você’, quis dizer que ele sabe o que fazer aqui e fiscal, não. Ele não dava provas técnicas do que estava fazendo. O que eu quis naquele momento foi, de forma alguma, humilhar aquela pessoa. Eu nem conheço aquela pessoa. Ali, eu estava nervosa, queria defender meu marido”, justificou a mulher

Ela afirma ao Portal que sempre frequentou o bar em questão. Ela afirmou que ambos passaram algumas horas bebendo e conversando no local, quando notou a chegada dos agentes da Vigilância Sanitária e da Guarda Municipal, além de filas se formando.

“[os agentes] Chegaram e disseram que tínhamos que sair. Queria entender por que não podíamos mais ficar no bar, uma vez que eu estava respeitando todo o espaçamento - usei o celular porque não sabia o que poderia acontecer. É o momento em que fui de encontro ao Flávio Graça”, explicou. No vídeo, o casal não usa máscara.

O questionamento, segundo ela, era o motivo pelo qual eles precisavam sair e “como o fiscal sabia que ali havia duzentas pessoas”.

“Eu só queria permanecer no bar. Quero ter o direito de chegar ao ente público e questioná-lo”, disse.

Linchamento virtual


O casal afirma que tem sido ameaçado nas redes sociais, o que chamam de “linchamento virtual”. Ambos agora informam que devem mudar de apartamento por não conseguirem arcar com o preço do aluguel.

“Nós já estamos sendo condenados sem direito de defesa. Nossa vida acabou. Perdemos nossos empregos e estamos sendo achincalhados”, diz.

Nívea afirma que está sendo ameaçada por telefone e que seus dados pessoais vazaram. Ela julga que as consequências são “desproporcionais” aos atos cometidos. 

“Há um linchamento virtual, todas as mensagens que recebo no celular de pessoas me agredindo. A coisa chegou a um nível no qual, além de perdermos nossos empregos, querem que não trabalhemos nunca mais. O que querem mais? Querem que a gente morra?”, pergunta.

Leonardo afirma ainda que tem medo de que seu filho também seja ameaçado. Ele relatou medo de abraçá-lo em seu aniversário, que aconteceu nesta semana. “Já descobriram até o endereço da mãe dela. Todos os nossos dados foram vazados. Precisei sair de todas as redes sociais”, disse o engenheiro.

"A gente perdeu tudo"

Nívea revelou ainda que ambos têm recorrido a “amigos médicos” em busca de calmantes para conseguirem dormir, coisa que eles não conseguem mais fazer.

Desde o episódio, o casal diz que não consegue mais dormir e que o caso tomou uma desproporção.

"Por mais que a gente tenha cometido um erro, o que está acontecendo com a gente é desproporcional. Uma coisa é receber uma crítica,  outra é essa condenação que estamos recebendo. A gente perdeu tudo, a gente perdeu tudo", disse a engenheira química.

Leonardo também foi “virtualmente linchado” por seu posicionamento político, que expunha nas redes sociais. 

“Nós vivemos em uma democracia, que se faz com base na política. Qualquer pessoa escolhe seu posicionamento político. E eu escolhi e defendo o meu. Usaram isso contra mim, mas é preciso deixar claro que aquela discussão que aconteceu no bar era técnica, não política”, disse.

    Veja Também

      Mostrar mais