homem de camisa vermelha e braços cruzados
Polícia Civil / Reprodução
Queiroz não resistiu à prisão

O pedido da defesa de Fabrício Queiroz para que ele fosse transferido para prisão domiciliar foi negado nesta sexta-feira (19) pela desembargadora Suimei Cavaleiri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). A defesa do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro havia solicitado a substituição da prisão preventiva dele, que está preso desde quinta-feira no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio .

Leia também

O advogado Paulo Emílio Catta Preta havia argumentado, ao apresentar um pedido de habeas corpus nesta sexta, que o cliente é portador de câncer de cólon e corria riscos de saúde devido à pandemia da Covid-19. O mérito do habeas corpus ainda será julgado pelo TJ-RJ, mas já houve negativa para a prisão domiciliar neste momento.

Queiroz foi preso na última quinta-feira (18)  por suspeitas de interferir nas investigações das rachadinhas na Alerj. Ele estava dentro de uma propriedade do advogado de Flávio Bolsonaro , Frederick Wassaf. A suspeita é de que ele estivesse há cerca de um ano no local .

    Veja Também

      Mostrar mais