Fabrício Queiroz foi preso na manhã da última quinta-feira (18) em Atibaia.
Reprodução/SBT
Fabrício Queiroz foi preso na manhã da última quinta-feira (18) em Atibaia.

A ficha do subtenente da Polícia Militar aposentado Fabrício Queiroz , ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) do Rio está sem imagem dele. O GLOBO apurou junto a servidores do estado que a situação é fora do padrão já que ele deu entrada no sistema penitenciário do Rio na quinta-feira.

Queiroz foi preso ontem em Atibaia, no interior de São Paulo, por determinação do TJ do Rio. Ele estava em um imóvel que funcionava como escritório de advocacia de Frederick Wassef. A operação da quinta-feira foi chamada de "Anjo", em referência a Wassef. Márcia também teve prisão decretada e é considerada foragida pois não foi encontrada.

O policial aposentado chegou ao Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, por volta das 15h25 desta quinta-feira. Antes, ele chegou a ser levado para Benfica, mas depois foi encaminhado para Bangu.

Em 2017, foi descoberto uma situação semelhante com as fichas do ex-governador Sérgio Cabral e do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) Jorge Picciani.

O GLOBO procurou a secretaria de administração penitenciária, mas ainda não teve retorno.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários