Abraham Weintraub
Marcos Corrêa/PR
Ex-Ministro da Educação Abraham Weintraub pode ter passaporte apreendido

O deputado federal por Minas Gerais Rogério Correia (PT) vai pedir a apreensão do passaporte do  ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. A informação foi divulgada em uma entrevista para a rádio Itatiaia. Demitido nesta quinta-feira (18),  Weintraub afirmou, nesta sexta (19), por meio do Twitter, que vai deixar o país.

"Aviso à tigrada e aos gatos angorás (gov bem docinho). Estou saindo do Brasil o mais rápido possível (poucos dias). NÃO QUERO BRIGAR! Quero ficar quieto, me deixem em paz, porém, não me provoquem!", disse a agora ex-ministro em seu Twitter.

O deputado do PT disse temer que Weintraub use o cargo que ganhou de Bolsonaro no Banco Mundial para fugir das investigações no inquérito das fake news que recaem sobre ele.

“Tenho comigo que ele pode vir a querer fugir do Brasil. Ele tentou habeas corpus no Supremo Tribunal Federal e não conseguiu. E agora está dizendo que o Bolsonaro vai lhe dar um cargo no Banco Mundial, que tem sede em Washington, embora tenho funcionamento aqui. Ele pode muito bem, a pretexto do serviço que prestar, fugir do Brasil com os crimes que ele está cometendo. A prisão dele é uma possibilidade real, depois que ele disse que iria prender ministros do Supremo e chamou os ministros duas vezes de vagabundos”, argumenta o deputado.

Esse é o segundo pedido para apreensão do passaporte de Abraham Weintraub. O senador Fabiano Contarato, da Rede, protocolou um pedido, encaminhado na manhã desta sexta-feira (19), ao STF, de apreensão do passaporte de Weintraub para que ele seja impedido de deixar o país.

"O senhor Abraham Weintruab aparentemente se esqueceu de mencionar que ostenta a condição de investigado perante o Supremo Tribunal Federal, por potencial cometimento do crime de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e ao Estado de Direito", diz o ofício do senador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários