respiradores
Agência Brasil
Respiradores são fundamentais para a habilitação de novos leitos de UTI

Questionado sobre a postura do estado a respeito de um possível atraso na entrega de respiradores , o governador João Doria foi incisivo ao afirmar que "se os respiradores não estiverem no porto de Santos ou no aeroporto de Guarulhos até o dia 30 de julho, a compra será cancelada e os recursos deverão ser devolvidos".

O posicionamento foi motivado pela carta de uma das fabricantes chinesas do equipamento , que afirma que a entrega - de mil respiradores adquiridos pela gestão e prometido para maio - pode ser atrasada para setembro.

Leia mais:

Os equipamentos, pelos quais o governo já pagou R$ 242 milhões, são essenciais para a criação de novos leitos de UTI, cuja ocupação no estado é de 71%.

Apesar disso, o governador também reforça que o anúncio recente de mais 400 respiradores para o estado não depende da compra. "A nós, não interessam respiradores entregues a partir do dia 30 de julho", reforçou o governador, destacando a data-limite para entrega.

    Veja Também

      Mostrar mais