Os cidadãos que moram no município do Rio de Janeiro estão aderindo menos ao isolamento social para conter o novo coronavírus (Sars-coV-2), causador da Covid-19. Os números da empresa de inteligência artificial Cyberlabs mostram que a cidade apresentou 74% de adesão na última segunda (04), quando há 15 dias essa taxa era de 79%.

Leia também: Covid-19: Mortes por dia nos EUA podem chegar a 3 mil

Cariocas ignoram máscara em orlas
Agência O Globo
Cariocas ignoram máscara em orlas

Segundo analisado, a última vez que o isolamento chegou a este patamar no Rio - nos dias 11, 13 e 14 de abril - houve um aumento exponencial do número de contaminados pela Covid-19 duas semanas depois, chegando a 763 novos casos em apenas 24 horas. 

Leia também: Maioria dos brasileiros com Covid-19 tem de 20 a 39 anos, diz estudo

O infectologista Edimilson Migowski, diretor de relações externas da UFRJ, aponta que os números podem indicar uma segunda leva de contaminação.

"A doença tem se manifestado na primeira semana após o contato com o vírus. Porém, há sempre uma segunda onda de contaminação, quando os primeiros infectados transmitem o vírus para até duas ou três pessoas. As pessoas burlaram o isolamento, foram contaminadas e depois infectaram mais pessoas, inclusive parentes e amigos", disse ele ao jornal O Globo .

Migoswky ressalta que um novo pico da doença daqui a duas semanas pode ser ainda pior devido à saturação da rede de saúde: "É um dado preocupante. As pessoas burlaram o isolamento, foram contaminadas e depois infectaram mais pessoas, inclusive parentes e amigos. Hoje, 412 infectados esperam em filas de UTIs. Projeto que o Rio poderá ter até mil pessoas esperando por uma vaga. Uma variável, no entanto, é o uso obrigatório de máscaras, o que ajuda a conter o avanço da doença", completou.

Leia também: Hong Kong supera a segunda onda de contaminações da Covid-19

Na última terça-feira (05), o governador do Rio, Wilson Witzel , afirmou que o Estado levará para a delegacia e processará criminalmente pessoas que estiverem em aglomerações, em calçadões e áreas de lazer, e que fechará e multará estabelecimentos comerciais que descumprirem o decreto de quarentena para conter a Covid-19 .

    Veja Também

      Mostrar mais