Tamanho do texto

Ela está presa em Tremembé desde 2012 e deverá cumprir pena de 16 anos e três meses de prisão por matar e esquartejar o marido, Marcos Matsunaga

Elize Matsunaga , presa em Tremembé (SP) desde junho de 2012, obteve progressão para o regime semiaberto . Ela também terá direito a uma saída temporária no dia dos pais, neste próximo final de semana.

Leia também: Homem é preso ao se fantasiar de policial para camuflar tornozeleira eletrônica

No novo regime, Elize pode sair da prisão durante o dia para trabalhar ou estudar e voltar para dormir no presídio. 

Ela matou e esquartejou o marido, o empresário Marcos Matsunaga, em 2012. Em 2016 ela foi condenada a 19 anos e 11 meses de prisão. Sua pena foi revista e passou para 18 anos e 9 meses e, em março deste ano,  reduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para 16 anos e 3 meses.

Leia também: Homem é preso após fingir ser policial e enganar mulheres em quatro estados

A juíza Sueli Zeraik, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, atendeu ao pedido da defesa de Elize Matsunaga . Além disso, o Ministério Público já havia emitido um parecer favorável à progressão de regime.