Tamanho do texto

Para o prefeito, o temporal que atingiu a capital fluminense nos últimos dias é um "problema seríssimo de aquecimento global"; ao menos dez morreram

Marcelo Crivella
Fernando Frazão/Agência Brasil
Prefeito do Rio, Marcelo Crivella diz ter usado verba de outras áreas em programas de prevenção para chuvas

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse hoje (10) que as chuvas fortes que estão atingindo a cidade são resultado do aquecimento global. “Estamos enfrentando problemas seríssimos de aquecimento global. Nunca se choveu tanto em tão pouco tempo”.

Leia também: Após temporal, Crivella diz que Rio não recebe ajuda federal: "São empréstimos"

Crivella visitou hoje a comunidade de Jardim Maravilha, em Guaratiba, na zona oeste da cidade, que sofreu com um grande alagamento. Ele também voltou a alegar que falta dinheiro para fazer obras de prevenção aos efeitos de temporais.

“É importantíssimo que a gente tenha parceria com o governo federal. Herdamos uma dívida bilionária. Nesses quatro anos de governo, tenho que pagar R$ 6 bilhões [ao governo federal]”.

Leia também: Forte temporal deixa ao menos dez mortos e causa diversos estragos no Rio

Crivella disse que apesar do município ainda estar no estágio de crise (o mais grave de uma escala de três), a situação da emergência está passando. “Agora o sol está brilhando. Enfrentamos todas as dificuldades. Entramos num estágio de crise e vamos sair da crise”.

Leia também: Músico tocou em show de amigos numa choperia horas antes de morrer no Rio

No Jardim Maravilha, Crivella prometeu iniciar obras de dragagem no Rio Cabuçu-Piraquê, que corta a região. A prefeitura informou que 100 famílias da comunidade foram atingidas pela chuva. Duzentas e quarenta cestas básicas serão distribuídas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.