Tamanho do texto

Jovem de 22 anos foi baleado durante operação da PM em comunidade do Rio; família da vítima acusa policiais de terem confundido furadeira com fuzil

undefined
Reprodução/Redes Socias
Jovem de 22 anos foi baleado por PM na última terça-feira (2), na comunidade Santa Maria

Policiais militares que balearam um jovem de 22 anos durante operação no Rio de Janeiro teriam confundido furadeira que a vítima carregava com um fuzil, segundo acusação da família. João Victor Dias Braga foi atingido por um PM com dois tiros – um no tórax e outro no pescoço – após sair de casa na comunidade Santa Maria, zona oeste do município, na última terça-feira (2).

Leia também: Adolescentes mascarados e armados com machado invadem escola no interior do PR

Segundo os familiares da vítima, o jovem estava indo à barbearia de um amigo, onde prestaria um serviço, quando foi atingido pelos disparos feitos pelo  PM . Braga ainda teria sido colocado dentro de um camburão junto a dois criminosos.

Leia também: Filho de vereador é encontrado morto dentro de banheiro da Prefeitura de Búzios

Todos chegaram já sem vida ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também na zona oeste do Rio de Janeiro . A Delegacia de Homicídio da Capital afirmou ter aberto um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Braga e dos outros dois homens. De acordo com a investigação, a  vítima não tinha passagem pela polícia.

Leia também: PMs matam cachorros a tiros após animais atacarem idosa em Curitiba

O jovem atingido por disparo feito pelo  PM trabalhava há três anos como DJ em festas dentro e fora da comunidade, morava com a namorada e tinha uma filha de três anos. O enterro aconteceu nesta quinta-feira (4), no Cemitério o Caju, região portuária do Rio de Janeiro.