Tamanho do texto

Eduardo compartilhou post da deputada Carla Zambelli na qual afirma que seu assessor teria sido agredido por opositores da comemoração do golpe

undefined
Reprodução
Eduardo Bolsonaro se referiu a briga entre manifestantes contra e a favor do golpe de 1964 na Av. Paulista, em São Paulo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou em suas redes sociais a denúncia feita pela também deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). Segundo Carla, seu assessor, Leandro Mohalem foi agredido por manifestantes contrários à comemoração do golpe de 1964.

Leia também: Manifestantes contra e a favor do golpe entram em confronto em São Paulo; veja

“Meu assessor foi agredido na comemoração de 31 de março. Chutaram a cabeça dele para matar. A PM está levando ao pronto socorro. Estou indo encontrá-lo. Isso não vai ficar assim”, publicou a deputada no Twitter. O post foi compartilhado por Eduardo Bolsonaro tanto no Twitter quanto no Facebook.

Carla Zambelli também publicou um vídeo em seu canal no youtube, no qual entrevista seu assessor sobre como teriam acontecido as agressões no protesto da Avenida Paulista. A Polícia Militar registrou uma ocorrência de agressão na altura da Rua Treze de Maio, mas não confirmou se é o mesmo caso.

Leia também: Manifestantes fazem ato em memória a vítimas da ditadura militar em São Paulo

Leandro Mohalem registrou ferimentos após receber atendimento no hospital
Reprodução/Redes Socias
Leandro Mohalem recebeu dez pontos na cabeça e ficou em observação no hospital

Leandro teve ferimentos na cabeça, onde recebeu dez pontos. Ele fez um tomografia para avaliar a extensão dos ferimentos e passou a noite em observação no hospital.

Eduardo também compartilhou outros relatos de agressão nos atos deste domingo. Segundo o deputado, uma mulher, assessora do deputado estadual Coronel Sandro (PSL-MG), teria sido intimidada e, posteriormente, derrubada, o que teria causado uma fratura.

Leia também: Governadora do RN renomeia prédio em homenagem a estudante morto pela ditadura

“Esse é o pessoal que depois vai dizer que nós somos intolerantes e odiosos. Quem é mesmo que não consegue conviver com pessoas que pensam diferente, numa sociedade com pluralidade de ideias?”, publicou Eduardo Bolsonaro em sua conta do Twitter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.