Tamanho do texto

Moradores reclamam da falta de manutenção nos piscinões e das obras inacabadas na cidade que deveriam ajudar a evitar os alagamentos na região

Corpo de Bombeiros usou botes para resgatar pessoas ilhadas em enchentes em São Bernardo após chuvas
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Corpo de Bombeiros usou botes para resgatar pessoas ilhadas em enchentes em São Bernardo após chuvas

O temporal que atingiu São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, no início desta semana evidenciou problemas que os moradores da região reclamam há anos com as gestões municipais. Falta de limpeza e manutenção dos piscinões e obras não concluídas são algumas das situações que contribuíram para o caos na cidade e que matou uma pessoa afogada em um alagamento.

No bairro Rudge Ramos, que está há 48 horas alagado, os moradores fazem constantes reclamações sobre a falta de manutenção e a sujeira dos piscinões  Na segunda-feira (11), alguns deles relaram que parte das bombas de um dos piscinões não estava funcionando e por isso não houve o escoamento da água da chuva que atingiu São Bernardo e a r egião metropolitana de São Paulo . O prefeito da cidade, Orlando Morando (PSDB), reconheceu que a água invadiu a casa de máquinas e queimou as bombas.

Já no centro da cidade, comerciantes da Rua Jurubatuba, conhecida pelo comércio de móveis, chegaram a fazer um protesto após o temporal. Segundo os manifestantes, os alagamentos na região são constantes e a obra que deveria amenizar o problema ainda não está pronta.

Na segunda-feira (11), a prefeitura teve que decretar situação de calamidade pública no município para lidar com os estragos das fortes chuvas e alagamentos . A administração municipal anunciou também um pacote com 14 medidas para recuperação dos danos e ajuda às famílias atingidas.

Leia também: Pior chuva do século no ABC tornou situação em SP incontrolável, diz Prefeitura

Dentre as ações previstas, a prefeitura irá disponibilizar alojamentos para as famílias desabrigadas: 70 vagas no abrigo da Secretaria de Assistência Social e 100 vagas em hotéis da cidade. As residências interditadas serão isentadas do IPTU de 2019. Já as famílias que perderam a casa serão incluídas no programa de Bolsa Aluguel da Secretaria de Habitação e nos programas habitacionais da cidade.

A administração municipal informou ainda que irá fornecer, por 15 dias, vale-refeição e vale-transporte para as famílias atingidas. Também será garantido uso gratuito da água fornecida pela concessionária por 30 dias, como forma de ajudar na limpeza das casas e entornos.

Leia também: Vídeos mostram caos e noite de quem ficou ilhado durante temporal em SP; assista

Segundo a Defesa Civil Estadual, entre as 18h de ontem e as 9h de hoje foram registrados 177 milímetros (mm) de precipitação em São Bernardo , muito acima do previsto (7mm). As áreas mais afetadas foram os bairros Parque dos Pássaros (121,8 mm), Paulicéia (114,9 mm), Jardim Silvina (75,6 mm), Centro 109 mm) e Rudge Ramos (123 mm).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.