Tamanho do texto

Antes do pouso forçado, avião que seguia para o Aeroporto de Congonhas, em SP, precisou sobrevoar a capital federal para "queimar" combustível; veja

A Latam disse que o pouso ocorreu normalmente e em segurança e que os passageiros do avião seguiram para SP
Reprodução/TV Globo
A Latam disse que o pouso ocorreu normalmente e em segurança e que os passageiros do avião seguiram para SP

Um avião da Latam precisou voltar ao aeroporto de Brasília, de onde levantou voo, após um pássaro entrar na turbina da aeronave, na manhã desta quinta-feira (7). De acordo com a própria Latam, a aeronave, que seguia para o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, abortou a viagem cerca de 30 minutos após a decolagem.

Leia também: Avião de pequeno porte cai em Belém e deixa um morto e dois feridos

Antes do pouso, o avião precisou sobrevoar a capital federal para “queimar” o combustível, por questões de segurança. Isso porque uma aeronave que levanta voo sempre tem muito mais combustível do que uma que aterrissa. Ninguém se feriu no inusitado acidente aéreo.

Assim que pousou a aeronave, o piloto parou. Ela então foi rebocada para o pátio do Aeroporto de Brasília , enquanto os passageiros foram avisados que teriam de desembarcar o mais rápido possível.

Leia também: Chuva e vento forte destroem hangar de aviões no aeroporto Campo de Marte; Veja

Em nota, a Inframerica, administradora do aeroporto de onde a aeronave decolou, informou que "o voo 3711 pousou com segurança. Equipes de solo da Inframerica, deram todo o suporte para a companhia aérea. Não houve solicitação de pouso de emergência".

A Latam disse que o pouso ocorreu normalmente e em segurança e que os passageiros seguiram para o seu destino final às 9h50 de hoje. "A companhia reitera que a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas decisões visam garantir uma operação segura", disse a empresa.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos ( Cenipa ) informou, em nota, que foram registradas 298 colisões envolvendo aeronaves e animais, entre 2017 e 2018, só em Brasília.

Leia também: Lewandowski ameaça prender passageiro de avião que chamou STF de “vergonha”

"Colisões com fauna são o incidente aeronáutico mais repetitivo da aviação, no entanto, não significa dizer que representam maior risco para a aviação. Apenas um pouso de precaução foi registrado nos dois anos referidos. Em 2019, o avião de hoje, 7 de março, no Aeroporto de Brasília, foi o primeiro evento em que houve um pouso de precaução", diz a nota.

* Com informações da Agência Brasil.