Tamanho do texto

Colisão entre duas locomotivas aconteceu às 6h55 desta quarta-feira, na capital fluminense; oito pessoas foram hospitalizadas com ferimentos leves

Dois trens batem no Rio de Janeiro, deixando pelo menos nove pessoas feridas; autoridades investigam episódio
Tânia Rêgo/ABr
Dois trens batem no Rio de Janeiro, deixando pelo menos nove pessoas feridas; autoridades investigam episódio

Uma colisão entre dois trens da SuperVia deixou uma pessoa morta e outras oito pessoas feridas na Estação São Cristóvão, na cidade do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (27). Desde o momento do acidente, os bombeiros estavam trabalhando para tentar resgatar o maquinista de uma das locomotivas, que estava preso nas ferragens. O resgate demorou mais de sete horas, ele foi retirado do local às 14h35, mas não resistiu aos ferimentos.

Leia também: Mulher agredida por 4 horas presta depoimento e diz acreditar ter sido dopada

Segundo a SuperVia, o acidente de trens ocorreu às 6h55, no ramal Deodoro. O que se sabe até agora é que um trem de passageiros colidiu em outra composição, que não tinha passageiros. O segundo trem envolvido no acidente no Rio de Janeiro  não estava em movimento no momento da colisão.

Oito pessoas foram levadas do local direto para centros médicos. Sete foram encaminhadas ao Hospital Souza Aguiar e uma das vítimas foi direcionada ao Hospital Salgado Filho. Todas elas tiveram ferimentos leves e estão estáveis, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde.

O maquinista, que não teve seu nome revelado, morreu antes de ser levado ao hospital. A vítima, que estava acordada no incídio do resgate, conversando com a equipe dos bombeiros, respirava com a ajuda de balões de oxigênio, mas ficou inconsciente depois de algumas horas de resgate. Quando retirado das ferragens, ele passou por massagens cardiorespiratórios, mas não resistiu. 

Por conta do acidente, os trens do ramal Deodoro não estão parando nas estações de São Cristóvão e Praça da Bandeira na manhã de hoje e a área está isolada. Pelo que tudo que indica, um dos trens parou de repente nos trilhos e o que estava atrás não conseguiu parar a tempo.

Leia também: Se dizendo "aliviado", Cabral admite pela primeira vez que recebeu propina

De acordo com os bombeiros, o choque foi violento. Oficiais dos quartéis do Centro, Praça da Bandeira e Vila Isabel trabalharam no resgate do maquinista com o auxílio de alicates hidráulicos, utilizados para cortar peças de aços. 

Segundo passageiros que falaram com a GloboNews pela manhã,  o momento da colisão foi de susto para as pessoas que estavam sendo levadas sentido Deodoro . Muita gente caiu no momento do acidente.   

Leia também: Carlos Bolsonaro volta à ativa no governo em esforços por reforma da Previdência

A Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro ) informou, em nota, que está investigando as circunstâncias do acidente.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas