Tamanho do texto

No Rio, agressor diz que dormiu e acordou "em surto", no entanto, a delegada contesta a versão; Vinícius Serra já havia agredido o irmão em outra ocasião

Elaine foi vítima de agressão no Rio de Janeiro
Reprodução/redes sociais
Elaine foi vítima de agressão no Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando se as  agressões contra Elaine Perez Caparroz , ocorridas no último sábado (16), foram premeditadas. A vítima foi espancada por Vinícius Serra Vieira durante quase quatro horas em seu apartamento na Barra da Tijuca. O agressor afirma que teve um "surto". 

Na versão que apresentou aos policiais, Vinícius disse que tomou vinho, dormiu e acordou "em surto". No entanto, a delegada não se convenceu e acredita que a agressão foi premeditada, pois Vinícius se identificou como Filipe na portaria do condomínio.

Além disso, a polícia encontrou outro registro envolvendo o agressor. Ele foi denunciado pelo próprio pai em 2016 por ter aplicado golpes de jiu-jitsu em seu irmão , que possui deficiência física. No entanto, a queixa foi retirada logo depois. 

Ao tentar apartar a briga, o pai também acabou sendo agredido com um soco no rosto. Ele afirma que o motivo foi o sumiço de R$ 1,2 mil, que teriam desaparecido do quarto, e Vinicius acusou o irmão. 

Na tarde da última segunda-feira (18), a Justiça decretou a prisão preventiva de Vinicius, que foi flagrado tentando deixar o condomínio de Elaine. Ele estava com a camisa manchada de sangue. 

Elaine sofreu espancamento por quase quatro horas na Barra da Tijuca , que só terminou quando um vizinho ligou para o zelador, narrando que a moradora estava gritando por socorro e pedindo que ele tomasse uma providência.

Ela sofreu fratura do nariz, nos ossos perto dos olhos e levou quase 40 pontos dentro da boca, além de ter perdido um dente da frente. A tomografia na qual foi submetida não apontou danos neurológicos. Ela também deverá passar por uma cirurgia para reconstruir a face. 

Em um vídeo divulgado por um parente da vítima, ela afirma, na cama de hospital, que está bem. "Está tudo bem, logo logo estou numa boa. Amo vocês, fiquem com Deus", disse Elaine.

"Deus é bom! Com as orações de todos está dando uma boa recuperação física para a Elaine! Resta o psicológico, mas ela nasceu de novo! Obrigado pelo apoio e continuem orando e não vamos perder de vista o covarde que bateu no irmão deficiente também!", afirmou o cunhado da vítima nas redes sociais. 

Leia também: Homem declara "ego masculino ferido" ao assumir agressão a esposa em SP

Vinícius está preso preventivamente e deverá continuar detido até ser julgado pela agressão e deverá responder por tentativa de feminicídio. O juiz também determinou que ele passe por um exame psiquiátrico. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.