Tamanho do texto

Pai de Vinicius contou à polícia que, numa madrugada, acordou com gritos vindos do quarto dos filhos; caso aconteceu em 2016 e queixa foi retirada

Agressor de Elaine já teve uma queixa registrada na Justiça de agressão contra o seu próprio irmão, que possui deficiência
Reprodução/redes sociais
Agressor de Elaine já teve uma queixa registrada na Justiça de agressão contra o seu próprio irmão, que possui deficiência

O advogado Vinicius Batista Serra, de 27 anos, acusado de ter  espancado por quatro horas seguidas a empresária Elaine Perez Caparróz, de 55 anos, no apartamento dela, na Barra da Tijuca, no último fim de semana, tem registro de agressão contra o próprio irmão, que possui deficiência física. O agressor chegou a ser denunciado à polícia pelo próprio pai em 2016.

De acordo com a Polícia Civil, o registro da agressão foi feito no dia 8 de fevereiro daquele ano. Na ocasião, o pai de Vinicius contou à polícia que, durante uma madrugada, por volta das 2h30, acordou com gritos vindos do quarto dos filhos. Ao abrir a porta, encontrou o agressor desferindo golpes de jiu-jitsu contra o irmão.

Ao tentar apartar a briga, o pai também acabou sendo agredido, com um soco no rosto, desferido por Vinicius. De acordo com o pai de Vinicius, que teve o nome preservado, o motivo da briga entre os irmãos foi o sumiço de R$ 1,2 mil, que teriam desaparecido do quarto, e Vinicius acusou o irmão. 

O dinheiro estava numa caixa que a mãe tinha retirado do quarto e que depois apareceu. O caso não prosseguiu, porque o pai, tempos depois, retirou a queixa contra o filho na Justiça.

Agressor foi preso em flagrante ontem

Elaine ficou gravemente ferida após horas de espancamento; ela estava em um primeiro encontro com o agressor
undefined
Elaine ficou gravemente ferida após horas de espancamento; ela estava em um primeiro encontro com o agressor

Na tarde da última segunda-feira (18), a Justiça decretou a prisão preventiva de Vinicius, que foi flagrado tentando deixar o condomínio de Elaine. Ele estava com a camisa manchada de sangue.

O espancamento na Barra da Tijuca durou cerca de quatro horas e só terminou quando um vizinho ligou para o zelador, narrando que a moradora estava gritando por socorro e pedindo que ele tomasse uma providência.

Leia também: Homem declara "ego masculino ferido" ao assumir agressão a esposa em SP

Vinicius Batista Serra é estudante de Direito, mora no Leme, bairro da zona sul carioca, e é faixa roxa de jiu-jitsu. Depois do espancamento, a vítima foi levada ao hospital e ficou internada, com suspeitas de que teria que passar por uma cirurgia de reconstrução facial. 

O gerente de Comunicação e Marketing da Casa de Portugal, Luciano Fuzer, onde Elaine está internada, disse que a vítima deixou o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e foi para um quarto.

“Ela está com o rosto ainda muito inchado. Está falando e reagindo bem. É muito forte. No momento não há indicação cirúrgica. Mais para frente ela será submetida a uma cirurgia reparadora, no campo da estética”.

Elaine sofreu fratura do nariz, nos ossos perto dos olhos e levou quase 40 pontos dentro da boca, além de ter perdido um dente da frente. A tomografia na qual foi submetida não apontou danos neurológicos.

A empresária contou ao irmão, Rogério Perez Caparroz, que conheceu Vinícius em uma rede social e vinha conversando com ele há oito meses. No último sábado (16), resolveram se encontrar pela primeira vez. Como foi ficando tarde, Vinícius pediu para dormir no apartamento da empresária.

Leia também: Damares aconselha pais de meninas a fugirem do Brasil por causa de violência

De madrugada, Elaine acordou sendo agredida violentamente. À polícia, o agressor disse que tomou vinho e acordou de madrugada em surto. O caso está sendo investigado.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas