Tamanho do texto

Três bairros da cidades estão em estado de alerta, após a confirmação do transbordamento de córregos; em Mauá, casa desabou e deixou duas vítimas

Pancadas fortes de chuva atingem a cidade de São Paulo desde a noite de sexta-feira (16) causando estragos e estado de atenção
Reprodução Twitter
Pancadas fortes de chuva atingem a cidade de São Paulo desde a noite de sexta-feira (16) causando estragos e estado de atenção


A cidade de São Paulo e a região metropolitana voltaram a sofrer com as fortes chuvas neste sábado (16). De acordo com informações do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), até o início da noite, a capital resgistrou 25 pontos de alagamentos. Em Mauá, o Corpo de Bombeiro afimou que 11 viaturas estão atendendo a uma ocorrência de desabamento com duas vítimas possívelmente soterradas.

Leia também: Tribunal suspende liminar que impedia aumento na tarifa de ônibus de SP

Em São Paulo , a avenida Anhaia Mello foi uma das mais afetadas pelas chuvas.  Imagens compatilhadas no Twitter do Corpo de Bombeiros, mostra uma das equipes da corporação usando um bote para resgatar pessoas ilhadas no local. 



Durante todo o dia de hoje, a corporação recebeu 100 ocorrências de queda de árvore, 41 de desmoronamentos e 56 de enchentes ou alagamentos. Desde a tarde de sexta-feira (15) a chuva atinge a capital. Na noite de ontem o CGE enviou o primeiro aviso de atenção para alagamentos e a região das Subprefeituras do Ipiranga e da Cidade Ademar chegaram a entrar em estado de alerta. 

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, um deslizamento registrado no Jardim Ângela, também Zona Sul da capital, atingiu pelo menos 15 casas. Ninguém ficou ferido.

Leia também: Boatos sobre retaliação do PCC em São Paulo são falsos, garante Doria

A Infraero disse que o Aeroporto de  Congonhas precisou fechar a pista para pousos e decolagens entre 9h08 e 9h24. O aeroporto já voltou a operar normalmente em condições visuais porém, às 11h, registrou mais de dez voos em atraso.

Previsão é de mais chuva em São Paulo


Segundo o CGE, a Grande São Paulo deve voltar a ser atingida pela chuva forte a partir de uma "grande área de instabilidade vinda de região de Campinas".

Leia também: Polícia quer ouvir fabricantes de turbina e helicóptero sobre morte de Boechat

No momento, não há previsão de novos temporais em São Paulo . Apesar disso, o CGE alerta que "solo encharcado ainda pode favorecer a formação de alagamentos transitáveis e deslizamentos de terra nas áreas de risco" e que o tempo deve continuar instável, com condições para garoa e chuvas mais leves.