undefined
Reprodução
Dailton foi preso em flagrante pelo assassinato da médica cubana

A médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, foi morta a golpes de chave de fenda pelo marido na tarde deste domingo (3), em Mauá, no ABC Paulista. De acordo com a Polícia Militar, o corpo foi encontrado enterrado em área de mata no mesmo dia, em uma cidade próxima. 

Leia também: Idoso é agredido e morto a pauladas no Guarujá, litoral de São Paulo

O vigia Dailton Gonçalves Ferreira, brasileiro de 45 anos, teve uma discussão com a esposa na residência do casal, no Jardim Olinda, por motivos ainda desconhecidos. Durante a briga, o marido deu vários golpes com chave de fenda na médica .

Ao notar que a vítima estava morta, ele colocou o corpo em seu veículo e o levou até a Estrada de Fernandes em Ribeirão Pires, também no ABC. Familiares de Laidys acionaram a Polícia Militar para avisar sobre o crime e informaram a placa do veículo de Dailton, que foi localizado por radares. 

Ao ser abordado pelos policiais, o vigia foi questionado sobre as manchas de sangue no banco do carro, e acabou confessando o crime. Dailton ainda levou os agentes da 3ª Companhia do 30º Batalhão da PM até o local onde enterrou o corpo da vítima, ex-integrante do programa Mais Médicos. 

Leia também: Jovem é espancada e morta pelo marido durante visita íntima em prisão, em SP

Na residência do casal, os PMs também apreenderam a chave de fenda usada no crime. O filho de Dailys e Dailton, de 5 anos, agora ficará aos cuidados dos parentes da vítima. 

Somente em janeiro, já foram registrados mais de cem casos de feminicídio no Brasil . segundo levantamento feito pelo professor Jefferson Nascimento, doutor em Direito Internacional pela USP. Em três semanas, mulheres foram vítimas de atentados em  94 cidades e 21 estados do País. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o 5º país mais perigoso para as mulheres. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Púbica (SSP), Dailton foi preso em flagrante pelo homicídio da médica , e levado ao 1º Distrito Policial (DP) de Mauá, onde foi indiciado por homicídio qualificado, com agravantes de feminicídio e ocultação de cadáver.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários