Tamanho do texto

Dois trens se chocaram na estação Jardim Planalto na noite desta segunda (29); apesar de acidente grave, trens estavam vazios e não houve feridos

Trens da Linha 15-Prata colidiram durante manobra, em frente à estação Jardim Planalto
Divulgação/ Sindicato dos Metroviários de São Paulo
Trens da Linha 15-Prata colidiram durante manobra, em frente à estação Jardim Planalto

Dois monotrilhos da Linha 15-Prata do Metrô colidiram na noite desta terça-feira (29), em frente à estação Jardim Planalto, na zona leste de São Paulo. Apesar de ter sido um acidente grave, ambos os trens estavam vazios e, por isso, não deixaram vítimas.

Leia também: Sindicato promete nova greve do Metrô de SP no dia 5 de fevereiro

Segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo, um dos trens seguia para uma área operacional para estacionar e acabou se chocando com outro trem que já estava parado nos trilhos que ficam sob a Avenida Sapopemba, por voltas das 23h.

Os monotrilhos são operados automaticamente, sem a interferência de um maquinista. Porém, um operador de trem que estava na composição, conseguiu levantar a tampa do console e acionar o freio de emergência, impedindo que o impacto fosse maior.

Leia também: Após hiato de paz no Ceará, ônibus e caminhão voltam a ser incendiados

Na manhã desta quarta-feira (30), os monotrilhos ainda não haviam sido retirados do local e uma lona foi colocada para cobrir os trens que colidiram, a fim de não comprometer mais os vagões. O Metrô informou ter aberto uma sindicância para apurar quais foram as falhas dos monotrilhos e o que pode ter causado o acidente. As operações na Linha 15-Prata continuam normais, apesar do ocorrido.

Na manhã desta quarta-feira (30), trens foram cobertos com lona e Linha 15-Prata segue funcionando normalmente
Divulgação/ Sindicato dos Metroviários de São Paulo
Na manhã desta quarta-feira (30), trens foram cobertos com lona e Linha 15-Prata segue funcionando normalmente

A colisão entre os trens aconteceu apenas um dia depois de um equipamento do monotrilho da mesma linha se soltar e ficar pendurado a 15 metros de altura do solo. Segundo o Metrô, a peça que se soltou é conhecida como “terceiro trilho” e é responsável pelo fornecimento de energia aos trens. Partes do equipamento foram posteriormente encontradas na avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, na zona leste da capital.

Leia também: Menino de 3 anos morre atropelado por trem na Linha 1-Azul do Metrô de SP

O incidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (28), porém, até a manhã de ontem os usuários da linha ainda enfrentavam velocidade reduzida e maior tempo de parada entre as estações. A circulação de trens no trecho entre as estações São Lucas e Vila União chegou a ser paralisada no momento, mas já está normalizada.