Tamanho do texto

Nova ação, movida pelo Ministério Público do estado, bloqueou R$ 5 bilhões; outros R$ 6 bilhões já haviam sido congelados por ações do MP e do governo

Barragem da mineradora Vale se rompeu em Brumadinho, MInas Gerais, na sexta-feira (25)
Reprodução
Barragem da mineradora Vale se rompeu em Brumadinho, MInas Gerais, na sexta-feira (25)


A Justiça de Minas Gerais já bloqueou R$ 11 bilhões em contas da Vale após o rompimento da barragem da mineradora em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na noite deste sábado (26), foi emitida uma segunda decisão de bloqueio, de R$ 5 bilhões.

Leia também: Tragédia em Brumadinho é mais humana do que ambiental, diz presidente da Vale

Esse último bloqueio nas contas da Vale foi determinado pela juíza Perla Saliba a pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG). De acordo com Saliba, a medida tem como objetivo garantir recursos para reparar os dandos causados aos atingidos pela tragédia.

O bloqueio anterior,  também de R$ 5 bilhões  e movido pelo MP estadual, foi determinado para cobrir as despesas ambientais do desastre de Brumadinho .

Na sexta-feira (25), dia em que aconteceu o rompimento da barragem , a Justiça j á havia bloqueado R$ 1 bilhão da mineradora. A medida atende a um pedido do governo de Minas Gerais , que solicitou auxílio financeiro da Vale para "imediato e efetivo amparo às vítimas e redução das consequências" da tragédia. 

O valor bloqueado, segundo a liminar, deve ser transferido imediatamente para uma conta judicial, "para que o Estado de Minas Gerais possa utilizar imediatamente todos os recursos necessários para atendimento das demandas urgentes das vítimas, pessoas, animais, municípios e ao meio ambiente atingidos pelo desastre", diz o documento.

Além de bloqueios, Vale acumula mais duas multas

Fabio Schvartsman, presidente da Vale, que já teve R$ 11 bilhões bloqueados de suas contas desde o desastre em Brumadinho
Vale/Divulgação
Fabio Schvartsman, presidente da Vale, que já teve R$ 11 bilhões bloqueados de suas contas desde o desastre em Brumadinho


Também neste sábado (26), o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais ( Ibama ) multou a Vale em R$ 250 milhões. "A mineradora Vale, responsável pela catástrofe socioambiental ocorrida na tarde de ontem (25) em Brumadinho (MG), foi multada pelo Ibama neste sábado (26/01) em R$ 250 milhões", diz nota do órgão. 

O valor da multa acumula cinco autos de infração no valor de R$ 50 milhões cada – o máximo previsto na Lei de Crimes Ambientais. Os autos foram aplicados com base no Decreto 6514/2008.

Leia também: Ministério Público do Trabalho fala em negligência e diz avaliar caso Brumadinho

Além da multa do Ibama, a  Vale também foi  recebeu uma segunda penalidade, de R$ 99 milhões, aplicada pelo governo do estado de Minas Gerais.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.