Tamanho do texto

Onda de violência no estado começou no dia 2 de janeiro e já chega ao seu 20º dia seguido; áudios revelam que ordens partem de dentro dos presídios

Criminosos incendiaram ônibus e caminhão de lixo no Ceará
Reporodução/SVM
Criminosos incendiaram ônibus e caminhão de lixo no Ceará

A onda de violência no Ceará continua e parece não ter fim. Criminosos incendiaram um ônibus e um caminhão de lixo na madrugada desta segunda-feira (21), em Jaguaruana e Fortaleza. Já é 20ª noite seguida de ataques no estado, que tiveram início no dia 2 de janeiro. 

Leia também: Bandidos explodem bomba em estação de metrô e queimam agência bancária no Ceará 

Em mais uma noite de atentados no Ceará , criminosos incendiaram um ônibus no bairro Mondubim, em Fortaleza. Eles conseguiram queimar parte do veículo, mas o Corpo de Bombeiros chegou a tempo de impedir que o fogo se espalhasse mais. 

Durante a madrugada, por volta de 1h, bandidos também queimaram um caminhão de lixo no bairro Juazeiro, em Jaguaruana. De acordo com a Polícia Militar, o veículo estava estacionado em frente a uma oficina quando os criminosos jogaram gasolina e atearam fogo. 

Na tarde de domingo (20), por sua vez, dois homens armados ainda tentaram incendiar uma van de transporte alternativo no bairro Jangurussu, na capital. O veículo teve algumas partes danificadas mas não chegou a ser destruído.

Leia também: Criminosos incendeiam caminhão e tentam derrubar torre em ataques no Ceará

A onda de violência no Ceará começou por ordens dadas de dentro dos presídios , após o governo criar a Secretaria de Administração Penitenciária e iniciar uma série de ações para combater o crime. O novo secretário, Luís Mauro Albuquerque, pediu a fiscalização e apreensão de celulares, drogas e armas de dentro das celas. 

Após o cumprimento da determinação, autoridades tiveram acesso a áudios compartilhados entre membros de facções, que revelavam que as ordens para atacar ônibus e prédios públicos vinha de dentro dos presídios. Em uma das mensagens, um detento ordena "uns toca fogo na prefeitura, uns toca fogo nas coisa lá dos policial, tá ligado?". Outros áudios também revelam que a sequência de crimes é uma tentativa de fazer com que o secretário da Administração Penitenciária desista das medidas que tornam as fiscalizações mais rigorosas.

Em resposta aos ataques, o Ministério da Justiça enviou mais um reforço para o estado. Dessa vez, novos 355 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram enviados ao estado e chegaram na terça-feira (15). Eles estão trabalhando para evitar novas ações criminosas contra viadutos, torres de transmissão de energia e rodovias do estado.

Leia também: Bandidos queimam ônibus e tentam explodir túnel em 13ª noite de ataques no Ceará

O governo do Ceará também convocou 1,2 mil policiais militares da reserva para combater os ataques, eles tiveram até quarta-feira (16) para se apresentar voluntariamente e receberão uma ajuda de custo de R$ 1,3 mil além do salário de aposentados para contribuir com o patrulhamento enquanto a onda de violência perdurar. Segundo a própria Secretaria de Segurança Pública, 800 se apresentaram e 150 já começaram a trabalhar na quinta-feira (17). Desde o dia 2 de janeiro, já são mais de 200 atentados confirmados no estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.