Tamanho do texto

Plínio Henrique de Almeida Lima, de 30 anos, foi morto após discutir com dupla na noite dessa sexta-feira; autor do crime fugiu e polícia ainda apura

Homem foi esfaqueado na altura do cruzamento da Avenida Paulista com a Brigadeiro Luís Antônio
Reprodução/Google Street View
Homem foi esfaqueado na altura do cruzamento da Avenida Paulista com a Brigadeiro Luís Antônio

Um jovem de 30 anos de idade morreu ao ser esfaqueado na noite dessa sexta-feira (21) durante uma discussão na Avenida Paulista. Amigos da vítima, o cabelereiro Plínio Henrique de Almeida Lima, alegam que o ponto de partida para o crime foi a homofobia, devido à orientação sexual da vítima. A versão foi corroborada por um policial ouvido pela reportagem da TV Globo . A polícia ainda investiga o caso.

Leia também: Câmara de SP aprova reforma da Previdência em primeiro turno após tumultos 

O homem foi esfaqueado por volta das 21h30 dessa sexta-feira na altura do cruzamento da Avenida Paulista com a Brigadeiro Luís Antônio, nos Jardins. Segundo o relato de amigos de Plínio à polícia, o jovem estava com mais três amigos retornando a pé do parque do Ibirapuera quando teriam sido ofendidos por dois homens.

O grupo de amigos, então, teria respondido às ofensas e a discussão evoluiu para o momento em que Plínio tentou agredir um dos homens. Foi nesse momento que o outro usou uma faca para atingir o tórax do jovem. Os dois fugiram após a agressão em direção à estação Brigadeiro do Metrô, segundo as informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP). 

Leia também: Vídeo mostra contagem do dinheiro achado na casa de João de Deus; veja apreensão

Plínio  chegou a ser socorrido ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu ao ferimento. Seu corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e a família do jovem ainda aguarda a liberação.

O caso foi registrado no 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins, que já deu início às investigações sobre o crime. A polícia deve solicitar as imagens das câmeras de segurança de lojas da região para tentar descobrir a identidade dos autores do crime na Avenida Paulista .

Leia também: Protesto, bate-boca e empurra-empurra marcam sessão na Câmara de São Paulo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.