Tamanho do texto

De acordo com a polícia, Edson Gomes de Melo tem antecedentes criminais por homicídio e por ter agredido a companheira e foi detido em flagrante

Polícia Civil homem como autor de vídeo com ameaça a Bolsonaro
Divulgação/ PCPE
Polícia Civil homem como autor de vídeo com ameaça a Bolsonaro

Um homem de 33 anos preso por tráfico de drogas e porte ilegal de arma em Pernambuco foi identificado pela Polícia Civil como autor de um vídeo com ameaças ao presidente eleito Jair Bolsonaro . Segundo a polícia civil, Edson Gomes de Melo tinha o vídeo da ameaça a Bolsonaro no celular que foi apreendido.

A prisão de Edson ocorreu na segunda-feira e foi divulgada pela polícia nesta quinta-feira (13). Durante a coletiva de imprensa, o delegado Cláudio Castro, gestor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) afirmou que durante o depoimento de Edson ele disse que a ameaça a Bolsonaro era uma “brincadeira”.

“Quando o indagamos sobre a imagem, ele disse que se tratava de uma brincadeira, mas por razões políticas, Edson falou que o governo do Bolsonaro seria ruim para os bandidos”, contou Castro.

Segundo a polícia, o preso seria integrante de uma quadrilha conhecida como “Trem Bala”, que age no estado. O suspeito teria fugido da região de Salinas, e estaria morando em um flat na localidade. Na casa do acusado foi encontrado  um revólver calibre .38 com numeração suprimida, dinheiro em espécie e drogas.

Leia também: "Tu vai entrar na bala": PF investiga vídeos com novas ameaças a Bolsonaro

Edson também tem antecedentes criminais por homicídio e por ter agredido a companheira. O suspeito foi autuado pelo crime de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo com numeração raspada. Ele passou por audiência de custódia e teve o flagrante convertido em prisão preventiva.

O acusado foi encaminhado ao Centro de Observação Criminológica e Triagem de Abreu e Lima (Cotel). Sobre a ameaça em vídeo, a polícia de Pernambuco vai analisar as imagens para verificar se houve algum crime com a divulgação do material. “O delegado da 4ª DPRN (Delegacia de Repressão ao Narcotráfico) vai analisar os critérios objetivos e subjetivos e ver se o vídeo infringe algo da Lei de Segurança Nacional”, concluiu Castro.

Também nesta quinta-feira (13), a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão no bairro do Maracanã, no Rio de Janeiro, para investigar o autor de postagens nas redes sociais com ameaças de morte a Bolsonaro, durante a campanha presidencial.

O mandado foi expedido pela 7ª vara da Polícia Federal Criminal do Rio de Janeiro e investiga o cometimento do delito do art. 23, I, da Lei 7.170/83. O caso é considerado como "subversão da ordem política" por ameaça a Bolsonaro .