Tamanho do texto

Presidente diz que será mantida "política de apoio" a refugiados; segundo Temer, interventor Antonio Denarium foi chamado à atenção e concordou

Presidente Michel Temer reafirmou
Alan Santos/PR - 8.12.18
Presidente Michel Temer reafirmou "política de apoio a refugiados" venezuelanos em Roraima

O presidente Michel Temer contrariou nesta segunda-feira (10) o interventor federal em Roraima , governador eleito Antonio Denarium (PSL), ao negar que exista proibição para a entrada de venezuelanos no Estado.

Michel Temer  assegurou, após evento no Palácio do Planalto, que o governo manterá "política de apoio aos refugiados", acrescentando que Denarium já foi chamado à atenção. "Nossa política é de apoio aos refugiados desde o primeiro momento. Nós mandamos transmitir ao interventor essa notícia e ele acordou imediatamente. Ele disse que não há problema nenhum", disse o presidente.

Denarium havia dito, em entrevista à Globonews , que a intervenção federal em Roraima implicaria em ações para restringir o ingresso de venezuelanos no País, além da intensificação do trabalho de "interiorização" dos imigrantes "para outros estados do Brasil".  "O povo roraimense é acolhedor. [Mas] Nós não temos estrutura, não temos como atender tantos venezuelanos", declarou.

A intervenção federal no estado teve início oficial nesta segunda-feira , com a publicação do decreto de Temer no Diário Oficial da União . O texto destaca que a medida se deve a “grave comprometimento da ordem pública”, devido aos problemas relacionados à segurança e ao sistema penintenciário do estado.

A medida foi anunciada pelo presidente na última sexta-feira (7), após relatório da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) indicar risco de colapso na segurança pública roraimense. O documento foi produzido a pedido do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) depois que a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu intervenção alegando ver riscos de rebeliões em presídios do estado.

A intervenção segue em vigor apenas até o dia 31 deste mês. Até lá, Denarium fica subordinado ao presidente da República e não está sujeito às normas estaduais que conflitarem com as medidas necessárias à intervenção. A medida abrange o Poder Executivo do estado. 

Segundo o ministro-chefe do GSI, general Sergio Etchegoyen, informou ensse fim de semana após reunião com Michel Temer  com os membros dos conselhos presidenciais, "o interventor terá todos os poderes do governador do estado, exceto aquele em que haja disputa com a legislação federal”.

Leia também: Juíza bloqueia contas de Roraima para pagamento de salários atrasados da Polícia

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.