Tamanho do texto

Jovem de 19 anos foi morto na ala cirúrgica do Hospital Centenário de São Leopoldo; polícia aponta que criminosos planejavam matar outro paciente

Imagens das câmeras internas do hospital mostram a ação dos criminosos em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul
Reprodução/Youtube
Imagens das câmeras internas do hospital mostram a ação dos criminosos em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul

Imagens das câmeras internas de segurança do Hospital Centenário, em São Leopoldo, município do Rio Grande do Sul, mostram o momento em que dois criminosos invadiram as instalações e executaram um paciente de 19 anos, que estava internado no hospital. Gabriel Vilas Boas Minosso foi morto a tiros por volta das 4h desta sexta-feira (9). 

Leia também: Aparelho de ressonância despenca de guindaste e mata homem no Sírio-Libanês

De acordo com a assessoria de imprensa da instituição de São Leopoldo , a vítima estava na ala cirúrgica quando foi atacada. O criminosos também deixaram feridos outro paciente e uma acompanhante, que estavam no mesmo quarto de Gabriel. Ambos foram baleados nas pernas. 

No vídeo, que está sendo amplamente compartilhado nas redes sociais na manhã de hoje, os criminosos aparecem invadindo a unidade de saúde pela portaria do pronto-socorro, portanto armas longas e rendendo funcionários do hospital. Eles chegam em um carro, com outros criminosos, todos de rosto coberto, evitando qualquer identificação. 

Leia também: Homem ligado à facção criminosa é assassinado a tiros de fuzil em São Paulo

De acordo com a Polícia Civil, os atiradores usaram fuzis e pistolas no assassinato de Gabriel. O jovem de 19 anos, porém, não era o alvo dos criminosos. Segundo a Delegacia de Homicídios do município, que deu início às investigações, os atiradores queriam matar outra pessoa que estava internada no hospital.

O verdadeiro alvo dos assassinos seria uma homem que tem duas passagens em sua ficha criminal por homicídio e que saiu do sistema prisional há 10 dias. Segundo o advogado desse paciente, desde que ele deu entrada no hospital, vítima de um tiro, vinha recebendo ameaças. 

Uma escolta policial "a fim de resguardar a incolumidade não só do paciente, mas também dos profissionais e demais usuários" do Hospital Centenário chegou a ser solicitada, na última quarta-feira (8), pelo advogado do paciente. O documento com o ofício dessa solicitação foi assinado pela procuradora-geral Fernanda Klein.

Leia também: Bolsonaro vai doar sobras de campanha à Santa Casa onde foi operado após facada

Os criminosos do ataque desta madrugada fugiram em um Ford Focus prata, que estava estacionado na entrada da emergência e ainda não foram encontrados nas buscas da Brigada Militar (BM). De acordo com o portal local GaúchaZH , perto das 6h de hoje, a Polícia Civil e a BM ainda estavam no local do crime em São Leopoldo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.