Homem ligado ao PCC é assassinado a tiros de fuzil em seu carro em São Paulo
Reprodução/TV Globo
Homem ligado ao PCC é assassinado a tiros de fuzil em seu carro em São Paulo

Foragido da Justiça desde 2017, ano em que o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu-lhe liberdade, Cláudio Roberto Ferreira, de 38 anos, conhecido por ser um dos assaltantes de banco ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital, facção do crime organizado em São Paulo), foi executado na noite de segunda-feira (23) dentro de seu carro.

Leia também: Polícia prende homem suspeito de participar da execução de Marielle Franco

Ele foi vítima de uma emboscada, sendo alvejado por vários disparos de fuzil. Ligado ao PCC , Cláudio dirigia um veículo blindado, o que não foi o bastante para conter as balas.

Ferreira havia sido condenado em segunda instância a 65 anos de prisão, em regime fechado, sob acusação de roubo, latrocínio e organização criminosa. Ele havia saído da penitenciária após o Supremo Tribunal Federal decidir por sua soltura, ordem posteriormente revogada. Cláudio, contudo, jamais se apresentou novamente à Justiça.

A emboscada contra ele aconteceu no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista. O local é o mesmo onde dois outros suspeitos de integrar a facção criminosa PCC foram executados, no primeiro semestre deste ano.

Você viu?

Leia também: Cinco suspeitos morrem em operação da PM no Morro do Alemão neste domingo

Testemunhas ouvidas pela Polícia Militar relatam que dois veículos foram enfileirados ao lado do carro de Ferreira e quatro pessoas desceram para mata-lo. Os policiais encontraram o veículo blindado, um carro de luxo modelo importado Audi Q3, com diversas perfurações nas laterais e muitas cápsulas ao redor.

O corpo de Cláudio foi encontrado no interior, com diversos ferimentos na cabeça. Como as portas e janelas estavam travadas, foi necessário apoio do Corpo de Bombeiros para abrir o carro. Ele foi levado para um pronto-socorro, onde já chegou sem vida.

Dentro do carro da vítima havia uma mochila com cinco celulares, dois envelopes com dinheiro e um documento de identidade falso. O veículo e os objetos do homem outrora  ligado ao PCC foram apreendidos pela investigação. O caso foi caracterizado como homicídio qualificado pelo 30o Distrito Policial de São Paulo.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: Ato em homenagem a jovem morto na Maré reúne centenas de estudantes no Rio

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários