Tamanho do texto

Equipamento pesava cerca de seis toneladas; vítima do acidente trabalhava como funcionário de uma empresa de engenharia contratada pelo hospital

Aparelho de ressonância estava sendo erguido, do lado de fora do prédio, na altura do quarto andar
Reprodução/Twitter
Aparelho de ressonância estava sendo erguido, do lado de fora do prédio, na altura do quarto andar

Equipes do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal foram deslocadas, na manhã desta quarta-feira (31), para trabalhar em uma trágica ocorrência no canteiro de obras do Hospital Sírio-Libanês, localizado na 613 Sul, em Brasília. Isso porque um aparelho de ressonância magnética caiu de um guindaste, esmagando um homem e matando-o imediatamente. 

Leia também: PF deflagra operação contra fraudes em contratos no Porto de Santos

O homem que morreu esmagado tinha cerca de 40 anos e não teve o seu nome revelado. Ele era funcionário de uma empresa de engenharia contratada para atuar na construção do hospital. De acordo com as informações dos bombeiros, o aparelho de ressonância pesava cerca de seis toneladas. 

O equipamento estava sendo erguido, do lado de fora do prédio, na altura do quarto andar. Ele era içado para ser colocado dentro de uma sala, quando houve um problema no transporte, e o aparelho escorregou para dentro do prédio.

Leia também: Andifes diz que está preocupada com retrocessos em universidades

Por meio de nota, a direção do Hospital Sírio-Libanês lamentou o ocorrido. O acidente aconteceu perto das 10h30. Confira a íntegra da nota do hospital:

"O Sírio-Libanês lamenta profundamente informar que houve um acidente nesta quarta-feira, 31 de outubro, na obra de seu novo hospital em Brasília que resultou no falecimento de um funcionário da empresa de logística Transportes Brasil Integrado Ltda (TBI).

O acidente ocorreu por volta das 10h30, enquanto a TBI, contratada para instalação e transporte de equipamentos, fazia o transporte e içamento de um equipamento médico. A perícia técnica da Polícia Civil será feita no local. O Sírio-Libanês está colaborando com o processo enquanto as causas estão sendo apuradas."

Leia também: Comunidades indígenas denunciam ao menos quatro ataques após eleições

O Hospital Sírio-Libanês no Distrito Federal ainda está em obras. A inauguração está prevista para 2019. Porém, o acidente com o aparelho de ressonância pode atrasar o andamento das obras e atrasar a entrega do hospital pronto. Sobre isso, a direção e a assessoria do Hospital Sírio-Libanês não se pronunciou ainda.