Tamanho do texto

Mais de 600 fuzis e revólveres apreendidos na Argentina foram comprados por traficantes de vários estados do Brasil, principalmente do Rio de Janeiro

Armas encontradas pela força-tarefa argentina, comprada por traficantes brasileiros
Reprodução/Gendarmeria Argentina
Armas encontradas pela força-tarefa argentina, comprada por traficantes brasileiros

Agentes federais do Brasil, Argentina e Estados Unidos estão investigando traficantes de vários estados brasileiros que estão encomendando armamento pesado do exterior. No início desta semana, alguns dos pedidos que estavam sendo separados para envio foram encontrados e apreendidos em quatro cidades argentinas.  

Leia também: Por "ótimo comportamento", Alexandre Nardoni pode ir ao regime semiaberto 

O armamento foi localizado em sete endereços e tinha como destino final o Rio de Janeiro. O arsenal é composto por pistolas nove milímetros e fuzis AR-15 e AK-47, armamento que atualmente já é comum nas mãos dos traficantes brasileiros. Outros equipamentos apreendidos, no entanto, não fazem parte do dia a dia das facções cariocas. É o caso de escopetas que também estavam prestes a serem enviadas ao Brasil.

Ao todo, foram apreendidas 344 armas longas (rifles, espingardas e metralhadoras), 276 armas de pequeno porte (pistolas e revólveres) e 32.940 munições de vários calibres. Quatro pessoas foram detidas na operação realizada pela força-tarefa argentina, que chamou o caso de "Operação Arsenal Clandestino".

Arsenal apreendido por autoridades argentinas seria enviado ao Brasil
Reprodução/Gendarmeria Argentina
Arsenal apreendido por autoridades argentinas seria enviado ao Brasil


As informações que levaram as autoridades da Argentina a encontrarem o arsenal foram repassadas por agentes americanos do escritório de Miami da HSI, responsável por investigar ações criminosas em aeronaves e navios de passageiros, comércio exterior, finanças e imigração. 

Leia também: PF deflagra operação contra fraudes em contratos no Porto de Santos

Os agentes da Gendarmería Nacional da Argentina e do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos ainda apreenderam US$ 103,9 mil e 127 mil pesos argentinos. Em meio ao armamento encontrado, ainda haviam fuzis de fabricação americana, russa e uma submetralhadora belga. 

De acordo com os americanos, há suspeita de outras 52 remessas de armas indo para a Argentina pelos Estados Unidos. O americano Michael Nunes seria o remetente do pedido e as autoridades de Argentina e Estados Unidos ainda estão apurando para quem iria o carregamento no Rio de Janeiro, onde houve a maior compra feita pelos traficantes .

Leia também: População carcerária feminina no Brasil é uma das maiores do mundo

Fuzis, revólveres e munições estavam meio a equipamento apreendido em sete casas na Argentina
Reprodução/Gendarmeria Argentina
Fuzis, revólveres e munições estavam meio a equipamento apreendido em sete casas na Argentina


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.