Tamanho do texto

Droga apreendida há um ano sumiu de dentro de delegacia na Liberdade; todos policiais que trabalharam no local nos últimos 50 dias são investigados

Policiais que trabalharam na delegacia nos últimos 50 dias estão sob investigação sobre o sumiço de maconha
Google Street View
Policiais que trabalharam na delegacia nos últimos 50 dias estão sob investigação sobre o sumiço de maconha

Quase uma tonelada de maconha apreendida sumiu do 1º Distrito Policial (DP), na Rua da Glória, no bairro da Liberdade, região da Sé. A droga estava estocada em uma sala do 1º DP, a polícia de São Paulo abriu investigação para apurar o sumiço de maconha.

Leia também: Populares invadem delegacia no Acre, retiram preso de cela e o matam em rodovia

De acordo com o boletim de ocorrência, o registro do sumiço de maconha ocorreu no dia 17 de agosto, mas só foi divulgado agora. A droga estava armazenada em 83 embalagens lacradas. No entanto, em uma conferência em meados de agosto, um agente detectou que apenas 33 embalagens estavam no local. No lugar dos recipientes furtados, foram colocadas caixas vazias.

O sumiço foi registrado como furto no próprio 1º DP . De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a Corregedoria da Polícia Civil também abriu um inquérito para apurar o sumiço. Uma das suspeitas é que a maconha tenha sido levada aos poucos da delegacia.

Leia também: PF mata 5, apreende metralhadora antiaérea e evita assalto a avião; veja o vídeo

A droga estava guardada no subsolo da delegacia, uma sala que tem três saídas: uma pelos fundos, sendo preciso passar por um depósito de outro departamento da Polícia Civil; outra pela lateral, por um corredor que dá acesso à sala; e a terceira, é a saída principal, onde fica o plantão policial.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a delegacia não tem cofre e fica fechada à noite e nos fins de semana, com apenas dois policiais de plantão. No relatório do flagrante da apreensão, enviado à justiça, a autoridade solicitou a autorização para a incineração da droga. O pedido foi feito pelo delegado adjunto, há quase um ano.

Leia também: Prédio desaba no centro de São Paulo após incêndio e deixa uma pessoa ferida

O Tribunal de Justiça afirmou que a droga não foi incinerada porque isso só poderia ser feito depois do trânsito em julgado do processo - o que ainda não ocorreu. Todos os policiais que trabalharam na delegacia nos últimos 50 dias estão sob investigação sobre o sumiço de maconha .