Tamanho do texto

Incidente ocorrido na última sexta ainda é alvo de investigação; funcionários da siderúrgica voltaram ao trabalho hoje, mas produção ainda não é plena

Gasômetro da Usiminas explodiu na tarde de sexta-feira em Ipatinga (MG); 34 pessoas ficaram feridas
Reprodução/Twitter
Gasômetro da Usiminas explodiu na tarde de sexta-feira em Ipatinga (MG); 34 pessoas ficaram feridas

Os funcionários da siderúrgica Usiminas voltaram ao trabalho na manhã desta segunda-feira (13), três dias após a  explosão de um gasômetro ter ferido um total de 34 pessoas em Ipatinga, a 215 quilômetros de Belo Horizonte. De acordo com a companhia, todas as vítimas que foram socorridas ao Hospital Márcio Cunha já receberam alta .

Em nota, a Usiminas informou que a retomada do expediente de trabalho foi definida "após rigorosa vistoria em todas as áreas da usina", e explicou que os funcionários que atuam em setores que ainda não voltaram ao funcionamento serão deslocados para outras atividades temporariamente.

Primeira estatal a ser privatizada no Brasil (em 1991), a companhia que produz planos laminados a frio e a quente, bobinas, placas e revestidos reconheceu que ainda "não é possível precisar uma data para o retorno da produção plena na unidade" onde ocorreu a explosão do gasômetro. Segundo a empresa, estão sendo feitos "estudos e preparações necessários" para a retomada gradativa das atividades em todos os setores da usina de Ipatinga.

Na última sexta-feira (10), quando ocorreu a explosão do gasômetro , o valor das ações da siderúrgica despencou na bolsa de valores de São Paulo, registrando queda superior a 9% e encabeçando a lista de maiores desvalorizações no BM&F Bovespa naquele dia.

A explosão no gasômetro da Usiminas

Causas de explosão em gasômetro da Usiminas ainda são desconhecidas
Reprodução/Twitter
Causas de explosão em gasômetro da Usiminas ainda são desconhecidas

O gasômetro da Usiminas em Ipatinga explodiu pouco antes das 13h daquele dia, quando havia cerca de 4 mil funcionários trabalhando. De acordo com a companhia, a maioria deles estava fora da unidade no momento da explosão por conta do horário de almoço.

A explosão provocou uma grande coluna de fumaça, chegou a causar tremor na terra e os destroços do gasômetro foram pulverizados por uma grande área da cidade. A região que rodeia a usina foi evacuada e a empresa fez o monitoramento da presença de gases nos bairros próximos, mas disse não ter havido nenhuma anormalidade nesse sentido.

A siderúrgica informou em comunicado que ainda não há estimativa de prejuízos operacionais, financeiros e materiais em decorrência da explosão. A companhia disse ainda que "espera compensar as perdas de produção ao longo do ano".

Leia também: Operação contra jogo do bicho mira família completa e ex-policiais no Rio

"As causas do incidente seguem em apuração pelas equipes técnicas. Os trabalhos estão sendo acompanhados pelas autoridades competentes. A empresa reitera que está disponibilizando todas as informações solicitadas pelos órgãos do poder público", finaliza a nota da  Usiminas .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.