Tamanho do texto

Polícia Civil e MP-RJ cumprem 23 mandados de prisão e outros 35 de busca e apreensão nesta segunda-feira; por enquanto, 15 pessoas já foram detidas

Durante a ação contra o jogo do bicho, foram presos os chefes da quadrilha: dois irmãos da família Coutinho
Arqujivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
Durante a ação contra o jogo do bicho, foram presos os chefes da quadrilha: dois irmãos da família Coutinho

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro deflagraram, na manhã desta segunda-feira-feira (13), a Operação Saigon, para combater o jogo do bicho em Niterói e na Região dos Lagos. O objetivo da operação é cumprir 23 mandados de prisão e outros 35 de busca e apreensão.

Leia também: Operação mobiliza mais de mil agentes em quatro comunidades do Rio de Janeiro

As pessoas envolvidas fariam parte de uma quadrilha do jogo do bicho , que chegou a movimentar até R$ 10 milhões por mês. Os suspeitos foram denunciados por crimes de organização criminosa e peculato. Entre os nomes envolvidos, estavam os de policiais civis e militares. 

Até as 8h30, 15 pessoas já haviam sido presas. Na ação, foram detidos os chefes da quadrilha , os irmãos Luis Anderson e Alexandre de Azeredo Coutinho. Luis Anderson foi preso no bairro de Icaraí, em Niterói, junto com a esposa, e Alexandre foi detido em Cabo Frio. 

Os irmãos Coutinho são netos de Dona Renee, falecida no curso das investigações, matriarca do bicho no município. A mãe deles também foi presa. Segundo a Globo News , o esquema fazia parte dos negócios da família e já acontecia durante décadas.

Leia também: Em São Paulo não! COE golpeia o tráfico, apreende um fuzil e uma submetralhadora

Envolvimento de policiais no jogo do bicho

Quadrilha que atuava no jogo do bicho contava também com a participação de policiais e ex-policiais
Reprodução/TV Globo
Quadrilha que atuava no jogo do bicho contava também com a participação de policiais e ex-policiais

As investigações comprovam que esses irmãos corrompiam funcionários públicos, principalmente agentes da Força de Segurança. Por conta disso, a quadrilha contava também com a atuação de policiais e ex-policiais.

O policial aposentado Allan Kardec era o elo entre os criminosos e as delegacias, informou a Polícia Civil . A sofisticação da quadrilha chegava ao ponto de oferecer plano de saúde e tinha um setor de tesouraria.

Leia também: Gabinete de três deputados são alvo de operação da Polícia Federal

Entre os procurados nesta segunda-feira, pela operação contra o jogo do bicho , estão dois policiais civis da ativa (75ª DP, Rio do Ouro, e 82ª DP, Maricá), um policial civil aposentado, um ex-policial civil, quatro policiais militares na reserva ou reformados e seis ex-policiais militares.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.