No Rio de Janeiro, a falta de segurança é generalizada: 67% afirmam ao Datafolha ter ouvido tiros recentemente
Fernando Frazão/Agência Brasil
No Rio de Janeiro, a falta de segurança é generalizada: 67% afirmam ao Datafolha ter ouvido tiros recentemente

Pelo menos sete em cada dez moradores da cidade do Rio de Janeiro desejam sair da cidade por causa da violência. Esses números foram divulgados neste sábado (7) pelo jornal Folha de S. Paulo , dias depois de um intenso conflito entre facções criminosas – e horas após um tiroteio ser ouvido no Morro dos Macacos pelos moradores.

Leia também: Polícias do RJ e Forças Armadas fazem megaoperação no Morro dos Macacos

O estado de alerta e a falta de insegurança é parte do cotidiano de milhares de pessoas no Rio de Janeiro conforme mostra o levantamento, sendo que 67% afirmaram que ouviram algum tiro recentemente. Só na madrugada de hoje, uma adolescente de 16 anos foi atingida por uma bala perdida dentro de sua casa. No mesmo tiroteio, dois homens morreram em confronto com a polícia.

Entre as possíveis causas da sensação de insegurança apontadas pelos entrevistados está a administração do governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB), considerada como ruim/péssima na área de segurança por 74% das pessoas. Outras 21% consideram regular e apenas 5% classificaram como ótimo/bom.

Outro ponto registrado no levantamento da Datafolha está a morte de policiais militares: somente no ano de 2017, foram registrados mais de cem assassinatos de oficiais no estado do Rio. A falta de segurança levou, inclusive, o presidente Michel Temer a autorizar o uso das Forças Armadas para auxiliar na segurança pública até o fim do ano que vem.

Você viu?

Leia também: Forças Armadas vão deixar a Rocinha nesta sexta-feira, diz ministro da Defesa

Para 83% dos entrevistados, é necessária a atuação dos militares no combate à violência local, enquanto 15% são contrários. Sobre a eficácia disso, 52% dizem que a presença do Exército não mudou em nada a realidade local, já 44% consideram ter melhorado, e 2% afirmaram que piorou.

A sensação de desconfiança contra os policiais militares também foi apontada na pesquisa. O carioca tem mais medo (67%) do que confia (31%) nos agentes. Contudo, em relação à Polícia Civil e o Bope (braço da PM), o cenário é diferente – e a maioria mais confia do que desconfia dos oficiais.

Leia também: Forças Armadas montam estrutura para prender criminosos em mata da Rocinha

Sobre as causas de medo , os moradores do Rio de Janeiro apontaram que são: bandidos (49%), polícia (23%), e ambos (23%). Apenas 2% dos entrevistados disseram não ter medo nem de polícia e nem de bandido. Entre a população mais pobre, com renda familiar mensal de até dois salários mínimos e os mais jovens (entre 16 e 24 anos), o temor da polícia aumenta, chegando a 28%.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários