Tamanho do texto

Raul Jungmann afirmou que está satisfeito com a ação dos militares e que o objetivo da ação era "acabar com a guerra que levava terror aos moradores"

Militares fazem operação na favela da Rocinha após guerra entre quadrilhas rivais de traficantes pelo controle da área
Fernando Frazão/Agência Brasil
Militares fazem operação na favela da Rocinha após guerra entre quadrilhas rivais de traficantes pelo controle da área

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que os 950 homens das Forças Armadas que estão na Rocinha , no Rio de Janeiro, desde a semana passada podem deixar a comunidade nesta sexta-feira (29).

Em entrevista ao telejornal RJTV, da TV Globo, o ministro disse que objetivo da ação dos militares das Forças Armadas na Rocinha era “acabar com a guerra que levava terror aos moradores”, e não a prisão dos traficantes. Segundo ele, essa função cabe à polícia.

Jungmann avaliou que está satisfeito com a atuação dos militares, e disse que as Forças Armadas podem entrar em outras favelas do Rio de Janeiro, mas não disse quais. Ele afirmou ainda que tem como deslocar as tropas para qualquer ponto da cidade, em caso de necessidade.

Entenda o caso

A disputa entre duas facções pelo poder na comunidade, que um dia já foi pacificada, ocorre desde o último dia 7 . Um dos responsáveis por essa guerra na favela que fica na Zona Sul do  Rio de Janeiro  é o traficante foragido Rogério Avelino, mais conhecido como Rogério 157. Ele chegou a fugir da favela quando o confronto começou, porém decidiu voltar para manter seu poder no tráfico de drogas do local.

Na madrugada do sábado (23), Rogério 157 e outros traficantes renderam um taxista em uma rua do Jardim Botânico, na Zona Sul, e o obrigaram a dirigir em direção à comunidade.  No entanto, na entrada do Túnel Rafael Mascarenhas, os criminosos atacaram uma viatura da Polícia Militar, que iniciou perseguição ao veículo.

Quando estavam próximos ao Túnel Zuzu Angel, houve nova troca de tiros com a guarnição do Exército, segundo depoimento do taxista que escapou ileso do tiroteio . Os criminosos conseguiram escapar da polícia e entraram na mata, que dá acesso à comunidade. 

O delegado Antônio Ricardo, titular da 11ª Departamento Policial que fica na Rocinha, confirmou que Rogério 157 conseguiu retornar ao morro. Para tentar prender o traficante, a polícia do Rio de Janeiro chegou a oferecer uma recompensa no valor de R$ 30 mil por informações que os levem ao criminoso . Porém, com a crescente tensão no local o Portal dos Procurados do Disque Denúncia aumentou para R$ 50 mil a recompensa por informações que levem à prisão do traficante.