Tamanho do texto

A mulher de 29 anos teria sido atingida na região pélvica, enquanto ia a mercado na Vila Leal, no centro de Duque de Caxias. No momento, PM fazia operação na comunidade e criminosos atiravam contra os agentes militares

A grávida foi atingida por bala na noite desta sexta-feira (30), e chegou lúcida a hospital, precisando passar por cesárea
Creative Commons
A grávida foi atingida por bala na noite desta sexta-feira (30), e chegou lúcida a hospital, precisando passar por cesárea

Uma grávida de Duque de Caxias, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, foi baleada na região pélvica na noite desta sexta-feira (30), precisando ser submetida à cesariana de emergência, já que o tiro acabou ferindo o bebê que esperava há 39 semanas. Claudineia dos Santos, de 29 anos, está internada no Hospital Municipal Dr. Moacyr do Carmo, enquanto o bebê, em estado grave, foi transferido para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes.

Leia também: Justiça de São Paulo determina volta do ex-médico Roger Abdelmassih para cadeia

Claudineia chegou lúcida ao hospital, e contou que fora atingida por um disparo enquanto ia ao mercado. No momento do incidente, a grávida teria sido surpreendida com um tiroteio na localidade conhecida como Vila Leal, no centro de Duque de Caxias.

Segundo as informações da secretaria de saúde, o bebê foi atingido pelo tiro, que atravessou o tórax e feriu uma de suas orelhas. Assim, depois de nascer, os médicos o entubaram e o levaram para a Unidade de Terapia Intensiva. Mas, ele precisou ser transferido para o hospital estadual para que pudesse ser acompanhado por uma equipe médica de neurologia e outras especialistas.

Caso é investigado

Com a mulher ainda internada e o bebê em estado grave, foi aberta a investigação do caso pela 59ª Delegacia Policial de Duque de Caxias. Os oficiais apuram as informações de que criminosos armados teriam disparado contra uma viatura da Polícia Militar que trafegava pela via onde Claudineia foi baleada , na noite desta sexta-feira.

Leia também: TJ-SP aceita denúncia contra ex-presidente da CPTM e mais 14 por cartel de trens

Os agentes policiais buscam possíveis testemunhas, além de imagens de câmeras de segurança que possam ajudar na investigação ao esclarecer os fatos do crime.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro à Agência Brasil, uma operação foi realizada na comunidade conhecida como “Lixão” na tarde de ontem, a qual prendeu três homens. Assim, quando os militares deixaram a localidade alguns criminosos decidiram atacá-los.

Leia também: Rocha Loures deixa prisão e aguarda por tornozeleira eletrônica

Os mesmos agentes policiais receberam pedido de socorro de alguns transeuntes que informaram que uma mulher grávida estaria ferida, havendo sido baleada.

*Com informações da Agência Brasil 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.