Registro do momento em que deputado assedia colega na Alesp
Divulgação/ Alesp
Registro do momento em que deputado assedia colega na Alesp


A Executiva estadual do Cidadania aprovou na noite desta segunda-feira (22) a expulsão do deputado estadual Fernando Cury em virtude do caso de  assédio sexual contra a colega Isa Penna no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O episódio aconteceu em dezembro do ano passado.

O parecer pela expulsão, assinado por Alisson Luiz Micoski,titular do Conselho de Ética do Cidadania, havia sido apresentado no dia 10 de janeiro. Durante o processo interno, Cury teve a chance de se defender da acusação.

De acordo com integrantes do partido, a demora para aprovação da expulsão ocorreu por falta de quórum. A executiva estadual da sigla perdeu quadros nos últimos anos e, por isso, houve dificuldade de atingir os 26 votos necessários.

Na votação desta segunda-feira, 27 integrantes da executiva foram favoráveis à expulsão e três contra. O presidente nacional da legenda, Roberto Freire, votou pelo desligamento do deputado. A decisão não resulta na perda do mandato do parlamentar. Um dos votos contrários foi de uma mulher, a vice-prefeita de Araçatuba, Edna Flor.

Leia Também

O assédio de Cury contra Isa Penna ocorreu no dia 21 de dezembro. As câmeras do circuito interno da Alesp mostram o deputado colocando as mãos nos seios da colega, que estava de costas. A Assembleia apoiou o asfatamento de Cury por 180 dias.

Leia Também

O deputado ainda foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por importunação sexual e responde processo pelo crime.


Isa Penna afirmou, por meio de nota, que o Cidadania deu uma resposta a todas a "mulheres que se sentiram assediadas" junto com ela. "Sou uma deputada e entendo a demora desse resultado. A demora, no entanto, sempre me faz pensar nas mulheres que nunca verão seus assediadores sendo punidos".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários