Família de Brahim Aoussaoui confirmou que ele foi o autor do ataque em Nice
Reprodução
Família de Brahim Aoussaoui confirmou que ele foi o autor do ataque em Nice

Dois dias depois de um homem ter decapitado uma mulher e matado duas outras pessoas em Nice -  sendo uma brasileira - um padre ortodoxo grego foi baleado e ferido neste sábado em uma igreja no centro da cidade francesa de Lyon. O agressor fugiu e a polícia ainda não tem pistas.

De acordo com informações, o padre levou dois tiros ao fechar a igreja, e recebeu tratamento no local, que foi imediatamente isolado pela polícia.

O Ministério do Interior da França emitiu um alerta de "evento grave de segurança pública" e pediu que a população evite a área. Forças de segurança e de resgate estão no local e um perímetro de segurança foi instalado.

Em sua conta do Twitter, o ministro do Interior, Gérald Darmanin, pediu para que a população evitassem a aérea do ataque. "Volto a Paris e abrirei a unidade de crise, em conjunto com o Presidente da República e o Primeiro-Ministro", disse Darmanin.

Ainda não se sabe se o caso tem ligação com os primeiros ataques, que tiveram início após um professor de uma escola em um subúrbio de Paris exibir um cartoon do profeta Maomé em sala de aula e, posteriormente, ser decapitado por um checheno de 18 anos.

Vale ressaltar a crescente irritação muçulmana em todo o mundo pela defesa da França do direito de publicar caricaturas retratando o profeta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários