Governador de São Paulo e candidato à reeleição afirmou que Estado tem reservas de água até chegada do período de chuvas

O governador de São Paulo e candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB) participou nesta segunda-feira (04) de uma entrevista no auditório do jornal O Estado de S. Paulo. O tucano criticou a abordagem que os seus adversários têm feito da estiagem no estado. “O uso do politico da crise hídrica é um equívoco”, afirmou Alckmin.

Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT), principais adversários de Alckmin na corrida pelo governo paulista, têm apontado a possibilidade de falta de água e a necessidade de se adotar um racionamento antes que os reservatórios se esvaziem.

Alckmin rebateu essa possibilidade, dizendo que os reservatórios têm água suficiente para aguardar o período de chuvas em 2015. "Estamos preparados para chegar até o começo do ano que vem". "Tenho certeza que o MP, após receber estas informações, vai ver que nossa postura de não fazer racionamento está correta", prosseguiu ele, citando a recomendação feita pelo Ministério Público Federal para que São Paulo começasse imediatamente a racionar.

Saiba mais: Sabesp descarta racionamento mesmo com recomendação do MPF

O governador disse ainda que 86% dos paulistas aderiram à campanha da Sabesp para economizar água, sendo que metade destes recebeu o desconto na conta oferecido pela companhia de saneamento como bônus aos clientes mais econômicos.

Vídeo:  Para Skaf, SP demorou para iniciar racionamento; assista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.