Até agora campanha presidencial já prevê gastos de R$ 568,4 milhões

Por Wilson Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente Dilma Rousseff (PT) estima maior gasto entre presidenciáveis até o momento. Em comparação a 2010, a petista aumentará teto de campanha em 55%

Dados preliminares de oito dos dez candidatos ao Palácio do Planalto prestadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que a corrida presidencial terá teto de gastos de pelo menos R$ 568,4 milhões. 

Nas eleições de 2010, por exemplo, o teto de gasto de nove candidatos à presidência foi estimado inicialmente em R$ 457,5 milhões. Mesmo com os dados parciais, a atual campanha presidencial já é 25% mais cara que a anterior.

Pesquisa:
Dilma tem 38% das intenções de voto; Aécio, 20% e Campos, 9%, aponta Datafolha

A presidente Dilma Rousseff (PT) deve declarar teto máximo de gastos na casa dos R$ 298 milhões, de acordo com informações do PT. O valor é quase R$ 100 milhões superior ao teto da campanha de 2010, orçado na época em R$ 187 milhões (um crescimento de 55% na expectativa de custos de campanha). O tucano Aécio Neves pretende gastar R$ 290 milhões. O candidato do PSDB em 2010, José Serra, declarou na época que seu teto de campanha seria na casa dos R$ 180 milhões.

Já o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), declarou que pretende gastar R$ 150 milhões na campanha presidencial deste ano.

Os demais candidatos pretendem gastar menos de R$ 100 milhões cada um. Eduardo Jorge (PV) declarou à Justiça Eleitoral que pretende gastar R$ 90 milhões. Em 2010, a vice de Campos, Marina Silva, na época candidata pelo PV, declarou que pretendia gastar os mesmos R$ 90 milhões.

José Maria Eymael (PSDC) declarou teto de campanha de R$ 25 milhões, mesmo valor de 2010. Levy Fidelix (PRTB) estimou seus gastos em R$ 12 milhões. Há quatro anos, Fidelix projetava R$ 10 milhões.

Os candidatos dos partidos menores, PSTU, Psol e PCB juntos tem previsão de custos na casa dos R$ 1,4 milhões. Luciana Genro (Psol) pretende gastar R$ 900 mil. Em 2010, o candidato do partido, Plínio Salgado, declarou o mesmo valor como teto de campanha. José Maria Almeida (PSTU) disse que pretende desembolsar R$ 400 mil e Mauro Nasi (PCB) R$ 100 mil.

Gastos de campanha dos candidatos

Dilma Rousseff (PT): R$ 298 milhões
Aécio Neves (PSDB): R$ 290 milhões
Eduardo Campos (PSB): R$ 150 milhões
Eduardo Jorge (PV): R$ 90 milhões
José Maria Eymael (PSDC): R$ 25 milhões
Levy Fidelix (PRTB): R$ 12 milhões
José Maria Almeida (PSTU): R$ 400 mil
Luciana Genro (Psol): R$ 900 mil
Mauro Nasi (PCB): R$ 100 mil

Pastor Everaldo (PSC): não informado

Leia tudo sobre: eleições2014campanha presidencialTSE

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas