Militares encontram 40 cabeças decapitadas em campo de treinamento no Líbano

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Local é palco de intensos confrontos entre forças de segurança e grupos jihadistas; tensões aumentaram nos últimos dias

Foram encontradas 40 cabeças humanas em um campo de treinamento das milícias islâmicas localizado em Bengasi, na Líbia, conquistado recentemente pelo Exército regular.

Mais cedo: EUA fecham embaixada no Iêmen em meio a crise política no país

Veja fotos de vítimas do grupo jihadista Estado Islâmico

Kayla Mueller, refém norte-americana do Estado Islâmico, morreu na terça-feira (10 de fevereiro); segundo o grupo terrorista ela teria sido vítima de um bombardeio da Jordânia na Síria . Foto: APEstado Islâmico divulga vídeo onde suposto piloto jordaniano é queimado vivo em gaiola, no dia 3 de fevereiro. Foto: Reprodução/TwitterO jornalista japonês Kenji Goto foi morto pelos extremistas do Estado Islâmico no dia 30 de janeiro. Ele havia viajado para a Síria visando libertar o refém Yukawa. Foto: APImagem obtida por meio de vídeo do Estado Islâmico mostra o japonês Haruna Yukawa (à dir.), que foi decapitado em 24 de janeiro. Ele foi à Síria por ser fascinado por guerras. Foto: APO americano Peter Kassig foi identificado como o homem decapitado pelo Estado Islâmico em 16 de novembro de 2014. Ele era voluntário na Síria. Foto: ReutersNo dia 3 e outubro de 2014, o voluntário inglês Alan Henning foi decapitado pelos terroristas do Estado Islâmico. Foto: Reprodução/YoutubeVídeo mostra decapitação do refém britânico David Haines, que era voluntário na Síria e foi morto em 13 de setembro de 2014. Foto: ReutersImagem feita a partir de vídeo postado na internet pelo Estado Islâmico mostra jornalista americano Steven J. Sotloff antes de ser decapitado, no dia 2 de setembro de 2014. Foto: APInsurgentes do grupo jihadista Estado Islâmico divulgaram a decapitação do jornalista americano James Foley em 19 de agosto de 2014. Foto: Reprodução/Youtube

Segundo fontes locais, as cabeças decapitadas foram enviadas a um hospital da cidade para serem analisadas.

O campo de treinamento localizado em Bou Atny, que estava sob controle da Shura, uma coalizão de milícias islâmicas, foi conquistado dias atrás.

Bengasi é palco de intensos confrontos entre forças de segurança e grupos jihadistas. Tensões aumentaram nos últimos dias e habitantes relatam casos de falta de energia, combustível entre outros produtos.

Leia tudo sobre: eiillibiabengasiatny

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas