Assad disse que "não há evidências" que tenha usado material "contra o povo"; programa vai ao ar na segunda

O presidente da Síria, Bashar al-Assad , negou que estaria por trás de um ataque de armas químicas contra sírios . A declaração foi dada pelo líder durante uma entrevista ao programa "Face the Nation", que será exibido nesta segunda-feira (9), no rede americana CBS. 

Presidente Bashar al-Assad em foto de 2010
AP
Presidente Bashar al-Assad em foto de 2010

Mais: Ataque militar à Síria colocaria EUA e Al-Qaeda do mesmo lado em conflito

Obama pede ao Congresso que "não fique cego diante das imagens da Síria"

"Não há evidências que eu tenha usado armas químicas contra o meu próprio povo", reproduziu o repórter a fala de Assad. Além disso, o presidente disse que não confirmaria ou negaria a presença de armas químicas no país. Limitou-se apenas em dizer que "se o tivesse", "centralizaria seu controle". A entrevista foi gravada na capital síria de Damasco. 

Infográfico 1: O que está em jogo para o Oriente Médio com a guerra síria

Infográfico 2: Saiba como EUA planejam ataque militar contra a Síria

Na semana passada, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que buscaria uma autorização do Congresso para retaliar ao suposto uso de armas químicas lançado pelo regime de Assad contra rebeldes nos arredores de Damasco no dia 21. A intervenção deve ser discutida nesta segunda-feira (9) pelos congressistas, que voltam do recesso de verão.

Veja imagens do conflito sírio desde o início do ano: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.