Morre no Rio, aos 91 anos, a rainha do chorinho Ademilde Fonseca

Cantora inovou ao lançar o álbum "Tico-Tico no Fubá", introduzindo voz no gênero musical até então pouco cantado

iG São Paulo |

Divulgação
A cantora Ademilde Fonseca
A cantora Ademilde Fonseca, a rainha do choro, morreu no final da noite desta terça-feira (27/03) no Rio de Janeiro.

Siga o iG Cultura no Twitter

De acordo com a família, Ademilde, que tinha problemas cardíacos, sofreu um mal súbito na casa onde morava, no bairro de Ipanema.

O enterro será realizado no cemitério São João Batista, em Botafogo, na zona sul carioca. O horário do sepultamento ainda não foi definido.

Ademilde Fonseca nasceu em 4 de março de 1921 em São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. Ela começou sua carreira na década de 40, e trabalhou durante muitos anos nas rádios Nacional e Tupi.

Ouça músicas de Ademilde Fonseca no Vagalume

Tornou-se a rainha do choro à partir de 1942, quando lançou o disco "Tico-Tico no Fubá", inovando a música brasileira ao colocar voz no gênero até então instrumental.

Entre os maiores sucessos que interpretou estão músicas como "Tico-Tico no Fubá" e "Brasileirinho". A cantora ainda permanecia em atividade, tendo feito shows em Porto Alegre na última semana.

Ademilde deixa uma filha, a cantora Eimar Fonseca, três netas e quatro bisnetos.

    Leia tudo sobre: ademilde ferreirarainha do choro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG